10ª edição LAAD 2015 encerrou com mais de 30 mil visitantes, expositores de 45 países e 158 delegações oficiais

10ª edição LAAD 2015 encerrou com mais de 30 mil visitantes, expositores de 45 países e 158 delegações oficiais

Rio de Janeiro, 17/04/2015 – A 10ª edição LAAD Defence & Security 2015 atraiu cerca de 30 mil pessoas aos pavilhões do Riocentro, na zona oeste da capital fluminense. Durante os quatro dias da maior e mais importante feira dos setores de Defesa e Segurança da América Latina aconteceram seminários e workshop com temas sobre logística militar, guerra eletrônica e uso de Veículos Aéreos Não-Tripulados, mais conhecidos como drones.

A 10ª edição da LAAD Defense&Security acabou nesta sexta-feira (17): mais de 30 mil visitantes
A 10ª edição da LAAD Defense&Security acabou na sexta-feira (17): mais de 30 mil visitantes

De acordo com o balanço preliminar divulgado pela organização do evento, a feira contou com a participação de 600 expositores de 45 países. A participação da base industrial de defesa brasileira contou com 189 empresas. Foram 158 delegações oficiais de 71 países na feira. O ministro da Defesa, Jaques Wagner, que manteve conversas bilaterais com representantes de cerca de 10 países, destacou que a indústria de defesa “significa soberania e desenvolvimento tecnológico e industrial”.

Durante a LAAD, Jaques Wagner participou da cerimônia de assinatura de acordo firmado entre a Embraer e a sueca SAAB para permitir que engenheiros e pilotos brasileiros sejam treinados na Suécia. Num segundo estágio, esses profissionais irão desenvolver, na base de Gavião Peixoto (SP), o caça Gripen NG a ser exportado. Além de Wagner, assessores do ministério também trataram de assuntos sobre defesa com representantes de delegações estrangeiras.

Mercado de defesa

A indústria de defesa mundial movimenta US$ 1,5 trilhão. Dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior indicam que o mercado nacional de exportação tem sido de US$ 3 bilhões por ano. De acordo com especialistas, há espaço para que esse volume chegue a US$ 15 bilhões nos próximos anos.

O presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (Abimde), Sami Hassuani, diz que o segmento exige profissionais de alta qualificação. Para ele, os projetos de defesa são intensivos e resultam em tecnologia de ponta e mão de obra com elevado índice especialização.

Esse mercado é responsável por 30 mil postos de trabalho diretos. Defesa e Segurança são segmentos industriais da maior relevância no mercado global, além de serem propulsores intensivos de avanços tecnológicos. Especificamente no Brasil, que representa 41,2% dos investimentos militares na América Latina, esses setores têm registrado crescimento nos últimos anos.

Com o lançamento da Estratégia Nacional de Defesa (END) em 2008, ressaltou-se a necessidade de modernização e reaparelhamento das Forças Armadas do Brasil, por meio de projetos estratégicos. Tal crescimento também foi evidenciado pela escolha do país para sediar grandes eventos esportivos internacionais.

Mais de 600 expositores de 45 países mostraram o que há de mais moderno em equipamentos de 20 setores de defesa
Mais de 600 expositores de 45 países mostraram o que há de mais moderno em equipamentos de 20 setores de defesa

“Com esse cenário, a 10ª edição da LAAD Defence & Security reafirma o evento como o principal ambiente para a disseminação do conhecimento, tecnologia e inovação no campo da Defesa e Segurança na América Latina”, afirma Sergio Jardim, diretor geral da Clarion Events Brasil, empresa organizadora da feira.

Tecnologia e serviços

Durante a semana, os visitantes que estiveram no Riocentro tomaram contato com o que há de mais moderno para tecnologia e serviços em mais de 20 setores das indústrias de defesa e segurança, tais como: armamento e munição; autenticação, controle de acesso e vigilância; construção em defesa e segurança; consultoria, treinamento e serviços; emergência, salvamento e resgate; engenharia aeronáutica; engenharia naval; equipamentos pessoais; ópticos e optrônicos; perícia criminal e forense; sistema de proteção QBRNe; tecnologia da informação e cyber security; transmissão, comunicação e posicionamento e veículos.

Programa de seminários

A LAAD Defence & Security 2015 contou também com um programa de seminários que reuniu referências nacionais e internacionais e as principais instituições dos segmentos de Defesa e Segurança. Estiveram na feira representantes do Ministério da Defesa, das Forças Armadas, do BNDES, do Banco do Brasil, do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), do Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB), da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), de empresas de logística, de segurança, telefonia e varejo.

A área de defesa gera mais de 30 mil empregos diretos no Brasil, país responsável por 41% dos investimentos da área na América Latina
A área de defesa gera mais de 30 mil empregos diretos no Brasil, país responsável por 41% dos investimentos na América Latina

O IV Seminário de Defesa LAAD teve como destaque os projetos estratégicos da Marinha, do Exército e da Força Aérea, a guerra eletrônica, o papel das instituições de fomento na indústria brasileira de defesa, entre outros temas.

Já o IV Seminário de Segurança LAAD abordou três grandes temas: Segurança Pública, Segurança Corporativa e Integração em Segurança. Ambos contarão com a presença de autoridades, especialistas e profissionais de segurança e defesa.

Segundo Sergio Jardim, os segmentos de Defesa e Segurança têm se diversificado e se adaptado às novas necessidades mundiais. “Pesquisa e desenvolvimento tecnológico são intensivos para essa indústria e o papel da LAAD Defence & Security é reunir e disseminar essas tecnologias e cases de sucesso, em um evento de grande abrangência”, completa o executivo.

Foto: Felipe Barra

(MD ASCOM/ FM)

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *