3º Batalhão de Infantaria de Fuzileiros Navais é agraciado com a Medalha Mérito Tamandaré

3º Batalhão de Infantaria de Fuzileiros Navais é agraciado com a Medalha Mérito Tamandaré

O 3º Batalhão de Infantaria de Fuzileiros Navais (3ºBtlInfFuzNav) – Batalhão Paissandu – recebeu, no dia 17 de abril, a Medalha Mérito Tamandaré, em cerimônia realizada na sede da Organização Militar, no Complexo Naval da Ilha do Governador, no Rio de Janeiro (RJ).

A solenidade foi presidida pelo Comandante-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais, Almirante de Esquadra (FN) Alexandre José Barreto de Mattos, e contou com a presença de oficiais-generais da ativa e da reserva e de antigos comandantes e imediatos da unidade.

Em seu discurso, o Almirante Alexandre relembrou o período em que foi comandante do Batalhão Paissandu e assinalou a importância do trabalho de todas as gerações de Fuzileiros Navais para que a unidade chegasse ao patamar em que hoje se encontra.

“Mesmo sendo o mais jovem dos Batalhões de Infantaria, o Paissandu tem uma gloriosa trajetória. Testemunhamos sua evolução ao longo de quase meio século desde sua criação, com a participação em diversas missões, no Brasil e no exterior, dentre elas a Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti”, destacou.

Comandante do 3ºBtlInfFuzNav há quatro meses, o Capitão de Fragata (FN) José Domingos Araujo Vallim acredita que a medalha é um reconhecimento por tudo que o batalhão vem fazendo em prol da Marinha do Brasil.

“Essa medalha é a comprovação da eficiência e dedicação de todas as gerações que por aqui passaram desde a criação do batalhão, e das gerações atuais, que vêm participando de diversos eventos de relevância para a sociedade brasileira, mantendo o seu preparo para desempenhar as funções atribuídas à Marinha e contribuindo para as ações de segurança pública no estado do Rio de Janeiro. É um orgulho muito grande para todos nós fazer parte deste capítulo da história. Somos a 1ª vaga e estamos sempre prontos, Batalhão Paissandu”, afirmou.

A medalha Mérito Tamandaré foi criada em 1957 para reconhecer as autoridades, instituições e personalidades civis e militares, brasileiras ou estrangeiras, que tenham prestado relevantes serviços, na divulgação ou no fortalecimento das tradições da Marinha do Brasil.

(CCSM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *