44 militares militares atletas estão classificados para as Olimpíadas de Tóquio

44 militares militares atletas estão classificados para as Olimpíadas de Tóquio

Até o momento, 44 militares atletas do Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR) das Forças Armadas foram classificados para representar o Brasil nas Olimpíadas de Tóquio. No ano passado, os jogos foram adiados devido à pandemia do novo coronavírus. Agora, as disputas estão previstas para ocorrer de 23 de julho a 8 de agosto.

A última classificação de atleta das Forças Armadas ocorreu na sexta-feira (26). O Sargento do Exército Guilherme Toldo, atleta da Esgrima, garantiu sua vaga após ficar entre os oito melhores floretistas do mundo no Grand Prix de Doha, no Qatar. Assim, o Sargento, atleta do Clube Grêmio Náutico União, vai estar entre os que representaram o Brasil em Tóquio.

20210331_toldo.jpg
O militar fez história nas Olimpíadas de 2016, ao derrotar o campeão mundial e medalhista olímpico e chegar às quartas de final, tornando-se um dos oito melhores esgrimistas do mundo, feito inédito para a esgrima brasileira.

Remo
Em 4 de março, o Terceiro-Sargento Lucas Verthein Ferreira, da Comissão de Desportos da Marinha, também conquistou vaga para Tóquio na modalidade remo, (Single Skiff – Masculino, ao sagrar-se campeão das finais da Regata de Qualificação Olímpica, na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro. Essa foi a primeira vez que um brasileiro venceu a competição de classificação olímpica.

20210331_lucas1.jpg
“É uma categoria muito disputada, teve mais inscrições do que todas as outras e era a mais difícil. Fico muito contente com o resultado expressivo”, disse Lucas. O atleta também destacou a importância do PAAR para o desempenho de alto rendimento nas competições.

“Esse apoio que a gente recebe é de muita importância. Quando se trata de pandemia, a Marinha deu todo o suporte para continuarmos treinando em casa. Eu consigo ter tranquilidade para evoluir como atleta”, enfatizou.

O Brasil também classificou, até o momento, militares atletas em modalidades como atletismo, canoagem, ginástica, tiro com arco, triatlo, atletismo, vôlei de praia, maratona aquática, pentatlo moderno, vela, taekwondo, vela e wrestling, luta livre. Ainda há competições pré-olímpicas para ocorrer nos próximos meses com possibilidade de classificação de mais militares atletas para os Jogos de Tóquio.

PAAR
O Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR) foi criado em 2008, por iniciativa do antigo Ministério do Esporte, hoje Cidadania, em parceria com o Ministério da Defesa. A iniciativa contribui para fortalecer a equipe militar brasileira em eventos esportivos de alto nível. Junto com o Comitê Olímpico do Brasil (COB), o Ministério da Cidadania, os Clubes aos quais os atletas do programa pertencem e as Confederações e Federações Esportivas, o PAAR, hoje, viabiliza o Projeto Olímpico Brasileiro.

Os militares atletas que integram o Programa têm à disposição todos os benefícios da carreira direito à assistência médica, incluindo nutricionista e fisioterapeuta, além de disporem das instalações esportivas militares adequadas para treinamento nos centros da Marinha (Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes – CEFAN), do Exército (Centro de Capacitação Física do Exército e Complexo Esportivo de Deodoro) e da Aeronáutica (Universidade da Força Aérea – UNIFA).

Fotos: Augusto Bizzi/FIE e Miriam Jeske/CBR

Centro de Comunicação Social da Defesa (CCOMSOD)

(MD ASCOM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *