Academia Militar das Agulhas Negras celebra mais de dois séculos de história formando líderes

Iniciada como Academia Real Militar, em 1811, no Rio de Janeiro, a Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) é protagonista no desenvolvimento do Brasil. As passagens pelo Largo São Francisco, Praia Vermelha e Realengo, antes de chegar à cidade de Resende, resultaram num legado importante na construção do currículo profissional militar conhecido atualmente. Em 1944, as páginas desse livro passaram a ser preenchidas pela idealização de um sonho.

O Marechal José Pessôa escolheu Resende para a instalação de uma escola notável que refletisse os ideais do Brasil. Tamanha grandiosidade da AMAN não se resume apenas aos 67 quilômetros quadrados de área construída, mas em cada sonho de vida concretizado nessa instituição de valores e tradição.

Para celebrar, a AMAN realizou, no dia 22 de abril, uma atividade tradicional: o plantio da 209ª muda de Pau Brasil. A espécie, que pode atingir até 30 metros e quase entrou em extinção com a exploração dos portugueses, ganhou mais um espaço pelas mãos de alguns integrantes da Academia, dentre eles o Comandante da AMAN, General Dutra.

Tão grande quanto sua altura é o motivo pelo qual ela é cultivada há mais de dois séculos na Escola Militar. A planta é a que mais se identifica com o país e a que deu origem ao nome do Brasil.

Não somente na semana de aniversário é que são lembrados os feitos dessa Casa de Valores. Formar líderes exige dedicação e comprometimento constante. Uma formação que começou a ser arquitetada em 1811 e que tem sua continuidade em cada Aspirante a Oficial que se forma nessa Academia, exemplo de verdade, lealdade, probidade e responsabilidade.

Parabéns, AMAN! Parabéns a todos os que fazem parte da missão de servir o Brasil!

(AMAN/CCOMSEX/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>