Aeronáutica forma 177 cadetes na Academia da Força Aérea (AFA)

Aeronáutica forma 177 cadetes na Academia da Força Aérea (AFA)

Pirassununga (SP) 09/12/2016 –  Quepes lançados ao ar.  Lágrimas. Abraços. Este foi o clima no pátio da Academia da Força Aérea (AFA) para os 177 aspirantes a oficial da Aeronáutica, que concluíram o curso que os levará a carreira militar. Fora de forma, familiares e amigos se confraternizavam com os formandos, após quatro anos de Academia.

cadetes-1

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, que participou da cerimônia, saiu do palanque junto com o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato, e com o diretor da AFA, brigadeiro Saulo Valadares Amaral, e circulou entre os cadetes. “Quero reiterar minha alegria de compartilhar hoje com vocês este momento tão gratificante, que é a entrega das espadas que simbolizam o poder de comando dos oficiais da Força Aérea Brasileira”, disse em discurso.

Segundo o ministro, “a partir de hoje, descortina-se a sua frente a continuação de uma jornada cheia de desafios e abnegação, mas também cheia de oportunidades e superação”. Jungmann assinalou que “a carreira militar é marcada por grandes sacrifícios e exige, em muitos momentos, a renúncia a aspectos ordinários para os civis, como o conforto cotidiano e a convivência familiar”.

“Vocês podem estar certos de que têm o meu mais profundo respeito e admiração pelos votos que fizeram ao escolher esta carreira e pelo espírito patriótico com que, estou certo, vão encarar esses sacrifícios”, assegurou.

Turma Tupã

Os formandos deste ano deram nome à turma de Tupã. A cerimônia no pátio central da AFA começou com honras militares ao ministro da Defesa que, em seguida, passou em revista as tropas. Do alto do palanque central, Jungmann e autoridades militares, civis e religiosas, acompanhavam a apresentação dos 177 novos aspirantes.

Os aspirantes Matheus Albuquerque Brum de Souza, Ezequiel Gomes Teixeira e Alexandre Manhães, primeiros colocados nos cursos da AFA, foram homenageados com os prêmios Mérito da Defesa, Força Aérea Brasileira (FAB) e AFA, entregues pelo ministro Jungmann e pelos brigadeiros Rossato e Valadares.

cadetes-2

Durante o fechamento da formatura, os cadetes devolveram o espadim, símbolo que marca a condição de cadete, e receberam dos padrinhos e madrinhas a espada que alçam ao posto de aspirante a oficial da Força Aérea.

Discurso do ministro

No discurso, o ministro Jungmann  destacou um outro aspecto para os formandos, que “é o da irmandade, do sentimento de pertencimento a um grupo unido e coeso, em que um não abandona o outro – o tão importante espírito de corpo”.

“Ao longo de seus quatro anos de formação como aviadores, intendentes e infantes nesta Academia, vocês dedicaram-se com afinco aos estudos, adquiriram conhecimentos imprescindíveis e aprimoraram habilidades práticas necessárias a um oficial da Força Aérea”, destacou.

cadetes-3

E deixou como mensagem “a reafirmação de meu compromisso, enquanto Ministro da Defesa, com o fortalecimento institucional da agenda de Defesa e com a garantia dos recursos necessários para que a capacidade operacional das Forças Armadas, em particular da Força Aérea, e seus projetos estratégicos sejam garantidos”.

“Vou continuar a dedicar todos os meus esforços para que projetos como o do caça Gripen e o do cargueiro KC-390 tenham continuidade, de modo que a Força Aérea Brasileira detenha os meios adequados para o cumprimento de sua missão. Em março do próximo ano, teremos a alegria de ver em órbita o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC), que recebemos oficialmente na França, na semana passada. Esse Satélite terá uma importante função civil, que é levar a banda larga a todos os brasileiros, acabando, assim, com a exclusão digital; e também uma imprescindível função militar, de nos assegurar a soberania e impedir que ocorram casos de espionagem. Tudo isso representa um grande salto de inclusão social, do Oiapoque ao Chuí, da Cabeça do Cachorro a Fernando de Noronha”, disse.

Brigadeiro Rossato

Em discurso aos formandos, o brigadeiro Rossato disse que “a partir de agora os senhores iniciarão um verdadeiro sacerdócio em prol da manutenção da soberania de nosso espaço aéreo, sob o juramento de, se preciso for, sacrificar a própria vida para que nossa pátria continue incólume. Sob esse escopo, se faz mister que todos tenham em mente que os brasileiros e brasileiras de todos os rincões de nosso imenso território, confiarão na idoneidade moral e no comprometimento de todos os senhores para com nossa missão precípua”.

E continuou: “Não podemos, e não iremos decepcioná-los, e caso o dever clame por nossa presença, estaremos sempre dispostos e prontos para bem cumprir com nossas atribuições constitucionais. O mencionado Código de Honra que sempre os acompanhou ao longo dos últimos quatro anos, agora será endossado pelos valores pontuados em nosso plano de reestruturação do Comando da Aeronáutica: o “Força Aérea 100”. Nesse sentido, a coragem, atributo cujo o valor inestimável deverá estar sempre acompanhada e vigiada pela disciplina, de maneira que possamos manter o discernimento necessário para tomar as decisões mais difíceis de forma pertinente e oportuna, evitando o desperdício de nosso elevado potencial e a perda de foco nas ações”.

cadetes-4

Para o comandante da Aeronáutica, “o senso de dever, por sua vez, deverá estar fortemente atrelado ao patriotismo, servindo de alicerce sólido para os momentos em que o cansaço e a dúvida por ventura possam pesar sobre seus ombros”.

Durante a cerimônia foi lida mensagem do presidente Michel Temer: “Celebramos, hoje, com grande alegria, a declaração de novos aspirantes a oficial da Força Aérea Brasileira. Estendo minhas calorosas felicitações aos formandos da turma Tupã, que enchem de orgulho familiares, amigos, superiores e, sobretudo, nosso País. Gerações de alunos encontraram, na Academia da Força Aérea, ambiente ideal para cultivar integridade de caráter, espírito cívico, amor à Pátria. Não foi diferente com os jovens que ora concluem a sua formação. Compete-lhes, agora, a missão de honrar a tradição desta Academia. Compete-lhes a missão de viver o lema de nossa Força Aérea: “asas que protegem o País”.

Fotos: Felipe Barra/MD

(MD ASCOM/ FM)

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *