Agências de fiscalização chegam a bases avançadas apoiadas por militares

O ambiente interagências da Operação Verde Brasil 2 garante o máximo de integração entre as Instituições Federais, Órgãos de Segurança Pública e Fiscalização (OSPF) e Entidades públicas de proteção ambiental. Tal intercâmbio tem ampliado as capacidades de cada agente na missão de prevenir e reprimir delitos ambientais. Nesta quarta-feira (27), o Comando Conjunto Príncipe da Beira divulgou o estabelecimento de bases em Extrema e Nova Califórnia, em Rondônia, após operação realizada durante a madrugada.

esta imagem não possui descrição

Mais de 450 militares e agentes se deslocaram em comboios e por vias aéreas para apurar a existência de desmatamento ilegal por parte de madeireiras na região da Ponta do Abunã. Também está sendo realizado patrulhamento na Região da Terra Indígena (TI) Kaxarari. A tropa do Exército está capacitada para prestar o apoio aos agentes ambientais na medição da madeira apreendida, na desmontagem dos equipamentos apreendidos e no transporte de todos os materiais até o depósito por eles indicados, caso necessário.

Além disso, o Comando atuando nos Estados do Acre, Amazonas e Rondônia realizou postos de bloqueio e controle de estradas, inspeção naval, patrulhas terrestre e fluvial e fiscalização de aeródromos, além de apoiar agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). As multas impostas somam mais de R$ 1,3 milhão, sendo revistados veículos, embarcações e aeronaves.

Em Mato Grosso, o Comando Conjunto Barão de Melgaço executou as ações de postos de bloqueio e controle de estradas e patrulha terrestre pelos militares dos 66°, 58° e 44° Batalhões de Infantaria Motorizados. Nas diversas regiões, o Comando acumulou total de 240 veículos vistoriados e 125 metros cúbicos de madeira apreendidos, além de equipamentos utilizados para extração de madeira. Só na quarta-feira (27), as multas aplicadas somam um valor superior a R$ 5,5 milhões.

esta imagem não possui descrição

No interior do Pará, área de atuação do Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea, a Capitania Fluvial de Santarém realizou inspeção naval por meio do Aviso Hidroceanográfico Fluvial Rio Tocantins. Foram abordadas 52 embarcações e realizadas notificações e apreensões. Já o Aviso de Patrulha Tucunaré, subordinado ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Norte, realizou a mesma atividade nos postos flutuantes no interior do Estado. O Comando Conjunto também prestou apoio logístico e de segurança a agências envolvidas na Operação e cumpriu missões de Reconhecimento Aéreo para validar pontos de desmatamento, contando com uma aeronave C-98 Caravan da Força Aérea Brasileira (FAB). As atividades resultaram na aplicação de mais de R$ 500 mil.

Resultados

Até o momento, militares e agentes de órgãos parceiros realizaram inspeção naval em 647 embarcações, das quais 36 foram apreendidas. Nos postos de bloqueio e controle de estradas vistoriaram mais de 2,2 mil veículos, retendo 47 caminhões por irregularidades. Mais de 6,5 mil metros cúbicos de madeira ilegal também foram confiscados e apreendidos 23 maquinários pesados utilizados em atividades extrativistas, como tratores de esteira, escavadeiras e máquinas agrícolas.

Entre delitos não relacionados a crimes ambientais, os militares apreenderam 206 quilos de pasta base de cocaína e 123 quilos de maconha. Até o momento, 30 pessoas foram presas e 112 multas e termos de infração foram aplicados, totalizando mais de R$ 17,6 milhões.

esta imagem não possui descrição

Operação Verde Brasil 2

A Operação Verde Brasil 2 é coordenada pela Vice-Presidência da República, em apoio aos órgãos de controle ambiental e de segurança pública. A missão deflagrada pelo Governo Federal, em 11 de maio de 2020, visa ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal. A determinação presidencial para emprego das Forças Armadas em Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicada no Diário Oficial da União por meio do Decreto n° 10.341, de 6 de maio de 2020, e tem validade para o período de 11 de maio a 10 de junho do corrente ano.

Para cumprir a determinação presidencial, o Ministério da Defesa ativou três Comandos Conjuntos. São eles: Comando Conjunto Príncipe da Beira (CCj PB), em Porto Velho (RO); Comando Conjunto Barão de Melgaço (CCj BM), em Cuiabá (MT); e Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea (CCj MSA), em Belém (PA). Assim como na Operação Verde Brasil ocorrida em 2019, o Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa coordena as atividades a partir de Brasília (DF). Ainda participam da missão integrantes da Polícia Federal, Policia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Força Nacional de Segurança Pública, Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Por Tenente Felipe Bueno, com Comandos Conjuntos
Fotos: Divulgação das Forças Armadas

(MD ASCOM/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>