AMAZUL comemora dois anos

AMAZUL comemora dois anos

A Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (AMAZUL) completou, no dia 16 de agosto, dois anos de existência com muitas conquistas e desafios. A comemoração foi marcada por um cerimonial à Bandeira Nacional realizado no dia 14 de agosto.

AMAZUL
Solenidade militar com cerimonial em honra à Bandeira Nacional

A empresa foi criada para promover, desenvolver, transferir e manter tecnologias sensíveis inerentes às atividades do Programa Nuclear da Marinha (PNM), do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB) e do Programa Nuclear Brasileiro (PNB).

A missão primordial da AMAZUL é apoiar o desenvolvimento do submarino com propulsão nuclear, tecnologia imprescindível para que o País exerça soberania sobre as águas jurisdicionais brasileiras, a nossa “Amazônia Azul”.

“Os horizontes da empresa são muito mais amplos. A AMAZUL pode atuar no desenvolvimento de novas tecnologias, gestão de pessoas e conhecimentos, comercialização de produtos, prestação de serviços técnicos e consultoria para licenciamento nuclear, gerenciamento de projetos, implantação e gestão de empreendimentos e operações de instalações”, afirma o diretor-presidente, Vice-Almirante (RM1) Ney Zanella dos Santos.

Entre as principais conquistas nesses dois anos, a AMAZUL conseguiu, em prazo recorde, a aprovação pelo Governo Federal e a implantação de um plano de cargos, remuneração e carreira, importante ferramenta para atrair e reter profissionais de alta qualificação, indispensáveis para a implementação dos programas e projetos. Outra conquista foi a realização de um concurso público para a contratação de novos servidores.

Um dos desafios é a implantação de um modelo de gestão de conhecimento na AMAZUL. Trata-se de instrumento para desenvolver e manter as tecnologias sensíveis inerentes às atividades do PNM, do PROSUB e do PNB e, ainda, facilitar o acesso ao conhecimento, garantir a eficácia da sucessão intelectual na empresa e agregar valor ao negócio, entre outros benefícios.

A AMAZUL participa de projetos importantes, como o do Complexo Radiológico do Estaleiro e Base Naval de Itaguaí (RJ), onde será construído o submarino com população nuclear, a cargo da Coordenadoria-Geral do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear (COGESN), e o do Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), voltado à pesquisa e a produção de fármacos e conduzido pela Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN). Além disso, a empresa atua nas áreas de medicina nuclear, proteção radiológica e acústica submarina.

(CCSM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *