Após 24 anos, Brasil terá um ciclista nas olimpíadas

Após 24 anos, Brasil terá um ciclista nas olimpíadas

Militar da FAB foi o responsável pelo fim deste jejum

Desde os Jogos Olímpicos de 1992, disputado em Barcelona(Espanha), o Brasil não tinha um representante no ciclismo de pista (Omnium). O ciclista Fernando Louro foi o último que vestiu as cores verde e amarela numa prova olímpica.

Nesta modalidade, o país sede não tem vaga garantida, e os brasileiros deveriam se classificar entre as 18 melhores posições no Ranking para participarem dos jogos Olímpicos Rio2016.

Neste final de semana, ciclistas do mundo inteiro disputaram o Campeonato Mundial da modalidade, em Londres, na Inglaterra, tendo os pés no pedal, as mãos do guidão e a cabeça no Rio de Janeiro.

ciclista 1O brasileiro Gideoni Rodrigues Monteiro, Sargento da Força Aérea Brasileira e integrante da Seleção Brasileira Militar de Ciclismo, encerrou a prova em 18º Lugar. Entretanto, o atleta conquistou pontos suficientes para alcançar o 15º lugar no Ranking Olímpico, garantindo sua participação nos Jogos e ainda quebrando um jejum que o Brasil amargava há 24 anos.

“Esse é um momento muito importante para o ciclismo brasileiro e estou muito feliz de ver o Brasil de volta aos Jogos Olímpicos. Foram dois anos de muito trabalho, sacrifícios, aprendizado, dedicação e várias pessoas envolvidas, trabalhando muito para que eu chegasse até aqui. Será uma honra representar meu país.” relatou o Sargento Gideoni.

Omnium — Prova complexa, composta por seis corridas de especialidades diferentes, mesclando resistência e velocidade, em dois dias de competição. A pontuação é atribuída de forma inversa onde o primeiro colocado ganha um ponto, o segundo leva dois, e daí em diante. O ciclista que obtiver a menor pontuação é considerado o vencedor da prova.

(CDA ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *