Atleta militar conquista Prêmio Brasil Olímpico

Brasília, 30/03/2017 – A terceiro sargento da Marinha Rafaela Silva, medalha de ouro no judô nos Jogos Olímpicos Rio 2016, foi eleita a melhor atleta de 2016, na categoria feminino, recebendo o Prêmio Brasil Olímpico. A judoca também foi eleita a Atleta da Torcida, em escolha popular.

atleta 1

“Gostaria que esse prêmio inspirasse mais meninas e meninos. Em uma Olimpíada eu era a favorita e saí sem medalha. Na outra, ninguém acreditava em mim e venci. Acreditem no sonho de vocês”, disse a sargento. As palavras foram ditas por meio de vídeo exibido durante a premiação, já que Rafaela não esteve presente à cerimônia porque está na Geórgia para a disputa do Grand Prix de Tbilisi.

O Prêmio Brasil Olímpico é um evento do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) que escolhe os melhores atletas do Brasil nas modalidades olímpicas e paralímpicas. Os internautas também podem eleger por votação popular o melhor atleta do ano, homenageado com o prêmio Atleta da Torcida.

Em sua 18ª edição, o Prêmio é considerado o Oscar do esporte brasileiro. A cerimônia de premiação, realizada na noite da última quarta-feira (29), na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, consagrou além da sargento Rafaela, o medalhista olímpico da canoagem, Isaquias Queiroz, na categoria melhor atleta masculino.

Atletas Militares

Na categoria melhor atleta feminino, Rafaela disputou o Prêmio com outras medalhistas olímpicas que integram o Programa Atletas de Alto Rendimento do Ministério da Defesa. A sargento do Exército Poliana Okimoto, medalha de bronze na maratona aquática, e a dupla de sargentos da Marinha, ouro na vela, Martine Grael e Kahena kunze.

atleta 2

Dos 43 homenageados com o troféu de melhor atleta por modalidade do Prêmio Brasil Olímpico, 17 são militares. A lista inclui nomes como Thiago Braz (atletismo), Robson Conceição (boxe), Yane Marques (pentatlo moderno), Etiene Medeiros (natação), Maicon Andrade (taekwondo), Felipe Wu (tiro esportivo) e Alisson Cerutti e Bruno Schmidt (vôlei de praia).

Programa

O investimento anual do Ministério da Defesa no Programa de Alto Rendimento é de aproximadamente R$ 18 milhões, entre salários, benefícios, aquisição de equipamentos, uniformes, participação em eventos esportivos nacionais e internacionais, e outros itens destinados ao aperfeiçoamento dos atletas.

A parceria entre os ministérios da Defesa e do Esporte consiste em apoiar atletas de alto rendimento, melhorar o desempenho e descobrir novos talentos esportivos. No âmbito da Defesa, são realizados cursos para a capacitação de recursos humanos dedicados às atividades esportivas bem como o estabelecimento de metas para o para o Programa.

Na prática, a função dos atletas é defender o Brasil em campeonatos militares nacionais e internacionais, como é o caso dos Jogos Mundiais Militares. Em contrapartida, o atleta, que compõe o quadro temporário por até oito anos de uma das três Forças Armadas, recebe instruções militares para uma formação básica.

Por meio do Departamento de Desporto Militar (DDM), o Ministério da Defesa organiza a participação militar brasileira em eventos esportivos de alto nível e já trabalha no novo ciclo olímpico, rumo à Tóquio 2020, e com vistas ao 7º Jogos Mundiais Militares, em 2019, na China. Esse ano o Brasil também realizará os campeonatos mundiais militares de vôlei de praia e de natação, no Rio de Janeiro.

Fotos: Tereza Sobreira/MD e Ten Vanesca Soares/Marinha do Brasil

(MD ASCOM/ FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>