Atletas da Força Aérea Brasileira se preparam para as Olimpíadas de Tóquio

Atletas da Força Aérea Brasileira se preparam para as Olimpíadas de Tóquio

Contagem regressiva para os Jogos Olímpicos de Tóquio. A menos de 100 dias para o início da competição, os atletas da Força Aérea Brasileira (FAB) estão a todo vapor nos treinamentos. A classificação para uma vaga nas Olimpíadas é disputada com suor e determinação. Cinco atletas do Quadro de Sargentos Convocados (QSCON) já garantiram suas vagas. Os Sargentos Augusto Dutra, Caio Bonfim e Darlan Romani, do Atletismo, Ana Sátila, da Canoagem Slalom e Vittória Lopes, do Triatlo, são os atletas que já foram classificados para as Olimpíadas 2021 e agora contam como vivenciaram a rotina de treinos e competições desde o início da pandemia do novo Coronavírus.

Há pouco mais de um ano, o mundo passou a viver submetido a riscos, medos e restrições, por causa da pandemia. Assim, a COVID-19 entrou para a rotina dos atletas de alto rendimento como um novo oponente. Os clubes tiveram que fechar suas portas, os centros de treinamentos foram interditados, os aeroportos fechados e todas as competições foram suspensas, algumas até canceladas. Esses ainda não eram os únicos empecilhos na vida desses militares: assim como tantos brasileiros, alguns atletas também sofreram perdas de familiares. Mesmo vivendo com tantas adversidades, a Sargento Vittória Lopes, atleta do Triatlo, conseguiu manter a motivação para seguir sua rotina de treinos. “Meu maior sonho é fazer o melhor resultado do Brasil em Jogos Olímpicos e superar o 10º lugar conquistado há mais de 20 anos nas Olimpíadas de Sidney”, disse.

Como bons combatentes, mesmo diante de tantas incertezas e adversidades, os atletas reinventaram suas estratégias de treinamento para dar continuidade na defesa das suas posições no cenário desportivo internacional, em prol do objetivo principal: levar o nome de seu País ao pódio.

A Sargento Ana Sátila, classificada desde 2019 nas categorias de K1 e C1 de Canoagem Slalom, precisou fazer muitas adaptações na sua rotina de treinos. A atleta teve que realizar treinamentos físicos na própria casa, pois buscar um ambiente adequado para os treinos técnicos, como um lago, seria algo difícil, já que não tinha o acesso à pista de slalom, que fica no Rio de Janeiro (RJ). Ainda assim, a atleta seguiu confiante e motivada para manter o foco em seus objetivos. “Fiquei muito feliz com os meus resultados, pela minha dedicação e pelo trabalho que foi feito durante a pandemia, mesmo tendo muita incerteza de tudo. Então mantive o foco para chegar mais preparada nos Jogos Olímpicos”, declarou.

A rotina dos atletas de atletismo também não foi diferente. Classificados desde 2019 para os Jogos Olímpicos, eles remontaram seus planos de treinos, focando em trabalhos de polimento técnico e reforço muscular específico e buscaram formas de diferenciar suas marcas, como é o caso do Sargento Augusto Dutra, da prova de Salto com Vara, que focou nos treinos da corrida de aproximação, dando chance para empunhar a vara no ponto mais alto e aumentar o impulso do próprio corpo durante o salto.

Já o campeão Panamericano de Arremesso de Peso, Sargento Darlan Romani, trouxe parte do treinamento para a garagem de casa e ainda construiu um setor ao lado para realizar seus treinos de arremesso com segurança. “Mesmo sem saber se meus oponentes estão tendo boas condições de treino, sinto-me confiante para a participação nos Jogos Olímpicos. Esta prova tem crescido muito nos últimos anos e promete grandes surpresas. Nós queremos estar no meio dessas grandes surpresas, colocando nosso nome nessa história”, disse o atleta, que atualmente recebe a orientação do seu técnico à distância.

Em meio a um cenário inédito e difícil, observa-se que grandes valores militares são enaltecidos por meio da figura heroica desses militares. A disciplina, o patriotismo, o profissionalismo, a integridade e o comprometimento são valores claramente vistos nas ações desenvolvidas pelos atletas, principalmente durante esse período. “A participação nos Jogos Olímpicos é o grande sonho de qualquer atleta, e eu tenho muito orgulho de servir à Força Aérea!”, disse a Sargento Vittória Lopes, se referindo ao apoio que recebe do Programa de Atletas de Alto Rendimento, pela FAB.

Os jogos Olímpicos de Tóquio começam no dia 23 de julho e terminam em 8 de agosto.

Fotos: Arquivo pessoal

(CECOMSAER/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *