Ato heroico de sargento que morreu para defender criança no Zoológico de Brasília é relembrado em cerimônia

Brasília (DF) – Na entrada do Zoológico de Brasília, a alguns metros do portão, o busto de um militar do Exército Brasileiro faz homenagem silenciosa a um ato de coragem. No dia 27 de agosto de 1977, enquanto passeava com a família, o Sargento Sílvio Delmar Holenbach viu uma criança cair no fosso das ariranhas e entrou no local para salvá-la. Infelizmente, o militar não resistiu às mordidas que levou e morreu três dias depois.

No mesmo local, a bravura do sargento foi lembrada em cerimônia no dia 14 de novembro de 2018, promovida pela turma formada na Escola de Sargentos das Armas (ESA) em 1977, que foi batizada com o nome do militar. O grupo está na reserva e realizou uma série de eventos em Brasília, em referência ao aniversário de formatura. “Nós estamos muito gratos por podermos prestar essa homenagem, é algo que estava no nosso coração. Percebemos que o que motivou o sargento foi o instinto de pai e protetor dele. Hoje, numa época em que os valores estão sendo dissolvidos por toda parte, nós queremos resgatar o exemplo que ele deu”, afirmou o organizador do evento, Capitão R/1 Gilberto da Silva Guimarães.

Um dos filhos do sargento, Paulo Henrique Hollenbach, participou da homenagem. “Eu achei muito importante. Acredito que não se deve esquecer o gesto que foi feito e, com o tempo, as coisas tendem a ser esquecidas. Eu me senti muito honrado de ter sido convidado”, afirmou. Para o Diretor-Presidente da Fundação Jardim Zoológico de Brasília, Gerson de Oliveira Norberto, o evento foi uma celebração de amizade, gratidão e bravura. “A Fundação fica muito honrada de, depois dessa tragédia que aconteceu, poder hoje vibrar com tanta emoção positiva, com tanta coisa boa”, ressaltou.

Já o Comandante da 11ª Região Militar, General de Brigada João Denison Maia Correia, lembrou que morava em Brasília na época do acidente e parabenizou a turma da ESA de 1977 pela iniciativa. “Foi muito marcante para a família militar. Se nós juramos defender a Pátria com o sacrifício da própria vida, essa reação do sargento mostrou o quanto ele estava disposto a isso, enfrentando um risco muito grande para salvar a vida de uma criança”, disse.

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>