Bem-estar é prioridade na Terceira Idade

Os profissionais do Serviço de Saúde da Aeronáutica acompanham militares, servidores civis e dependentes da Força Aérea Brasileira em todas as fases da vida. Em homenagem a esses profissionais de diversas especialidades, apresentamos uma série de reportagens que mostram esse acompanhamento em diferentes faixas etárias.

Na quarta e última reportagem da série, apresentamos um pouco do trabalho realizado pela Casa Gerontológica de Aeronáutica Brigadeiro Eduardo Gomes (CGABEG).

Claudete Vianna Machado, de 82 anos, é uma das residentes da Casa Gerontológica de Aeronáutica Brigadeiro Eduardo Gomes (CGABEG), no Rio de Janeiro (RJ), há 15 anos. A escolha pela nova residência foi orientação do marido, militar já falecido, preocupado com o futuro da esposa.

“Ele considerava aqui uma referência nas Forças Armadas, com cuidado ímpar. E realmente é um lugar fantástico, que oferece um cuidado de excelência. Acredito que sem esse acompanhamento físico e mental eu não estivesse em pleno vigor na minha idade”, diz.

A idosa é conhecida como “atriz da CGABEG” e gosta principalmente das atividades que envolvem teatro e dança. “Participei diversas vezes de concursos e fui vencedora como Lady Terceira Idade da CGABEG”, conta. Ela destaca, ainda, outras atividades, como o “Chá Café História”, que é uma tarde de leitura de crônicas. “Afinal, na nossa idade a diversão e a risada devem ser nossas companheiras”, acrescenta.
Para Claudete, o atendimento recebido na Casa traz confiança. “Os profissionais fazem principalmente um trabalho psicológico e sentimental, que nos faz sentir seguros de estarmos em boas mãos, recebendo sempre o suporte necessário”, completa.

A Sargento Técnica em Enfermagem Sorahia Agrellos Gusmão Alfano, que trabalha na CGABEG, é exemplo do atendimento atencioso citado pela residente. “Aprendemos a ouvir mais e perceber que, diversas vezes, as dores que vemos não são apenas dores físicas, às vezes são dores da alma. E um diálogo maior, uma maior aproximação, faz toda a diferença no tratamento de ambas as situações”, explica.

A profissional ressalta que o trabalho dela e dos colegas é sempre no sentido de manter os idosos nas melhores condições físicas e psicológicas. Segundo ela, há toda uma experiência e trabalho de prevenção para evitar que as doenças se agravem, que as quedas aconteçam ou que as memórias se percam. Assim, o intuito principal é a preservação do bem-estar dos residentes e frequentadores.

“Trabalhar com pessoas experientes nos torna pessoas mais pacientes e atentas. Nos faz perceber o quão importante é cuidar da nossa saúde na fase ainda jovem. Aprendemos a lidar com a vida e com a morte todos os dias. E são exatamente esses idosos que nos ensinam a aproveitar cada momento como se fosse único”, finaliza a Sargento Sorahia.

Dia do Serviço de Saúde da Aeronáutica – Criado em 2 de dezembro de 1941, o Serviço de Saúde da Aeronáutica nasceu integrado por Oficiais Médicos oriundos da sociedade civil, da Marinha e do Exército brasileiros, tendo como primeiro Diretor de Saúde, e hoje patrono, o Brigadeiro Médico Ângelo Godinho dos Santos.

Concebido inicialmente para verificar as condições físicas e psíquicas dos aeronavegantes, com vistas à atividade aérea, o Sistema de Saúde cresceu, aperfeiçoou-se e expandiu suas atividades para as áreas assistencial, preventiva, odontológica e farmacêutica, sem perder jamais o foco nas atividades de medicina aeroespacial e operacional.

Fotos: Sgt Natália Carvalho/CGABEG

Leia aqui a primeira, a segunda e a terceira reportagens da série.

(CECOMSAER/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>