Brasil e Paraguai homenageiam combatentes da Guerra da Tríplice Aliança

Brasil e Paraguai homenageiam combatentes da Guerra da Tríplice Aliança

Assunção, 04/04/2016 – O Ministro da Defesa, Aldo Rebelo, acompanhado pelo ministro da Defesa do Paraguai, Diógenes Martínez, rendeu homenagens aos mortos dos dois países na Guerra da Tríplice Aliança, também conhecida como Guerra do Paraguai, durante visita a sítios históricos neste final de semana. Os dois ministros estiveram nos campos de batalha daquele conflito, onde se travaram os embates iniciais no ano de 1866. Eles reverenciaram os mortos de todos os países participantes do conflito, hoje sócios no Mercosul: Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.

Ministros depositam coroa de flores em homenagem aos mortos dos dois países na Guerra do Paraguai, no sítio histórico de Humaitá
Ministros depositam coroa de flores em homenagem aos mortos dos dois países na Guerra do Paraguai, no sítio histórico de Humaitá

Os ministros lembraram o esforço e o patriotismo dos soldados dos quatro países que combateram por suas bandeiras. As homenagens foram realizadas nos locais dos combates, enaltecendo o heroísmo dos guerreiros, tanto nos sítios que lembram vitórias paraguaias, em Curupaiti e Humaitá (a fortaleza nunca foi derrotada), como nos locais de vitórias dos aliados, em Paso de Patria, Estero Bellaco e Tuiuti (não foram visitados outros campos de batalha).

Os ministros percorreram o rio Paraguai, onde se travaram os combates navais, para render homenagens aos marinheiros do Brasil e Paraguai mortos nos enfrentamentos fluviais. No local do afundamento dos encouraçados brasileiros Rio de Janeiro e Jequitinhonha, os ministros se detiveram para ouvir o toque de silêncio em homenagem aos caídos, como se diz no Paraguai.

Ministro da Defesa do Brasil, Aldo Rebelo, e seu colega paraguaio, Diógenes Martínez, durante toque de silêncio a bordo de um navio da armada do Paraguai
Ministro da Defesa do Brasil, Aldo Rebelo, e seu colega paraguaio, Diógenes Martínez, durante toque de silêncio a bordo de um navio da armada do Paraguai

Aldo Rebelo e Diógenes Martínez incluíram na agenda de cooperação entre os dois países o desenvolvimento de um projeto em memória do conflito. Esse projeto vai promover aprofundamento dos estudos históricos, a preservação dos sítios e um levantamento dos troféus de guerra em poder dos dois países. Um desses projetos é recuperar o encouraçado Rio de janeiro, que ainda está no fundo do Rio Paraguai.

Ministros Aldo e Diógenes depositaram flores no monumento em honra aos mortos no forte de Itapiru, às margens do Rio Paraná
Ministros Aldo e Diógenes depositaram flores no monumento em honra aos mortos no forte de Itapiru, às margens do Rio Paraná

No sábado (02), Rebelo depositou flores no monumento em honra aos mortos no forte de Itapiru, às margens do Rio Paraná. Em agradecimento a uma homenagem da Marinha do Paraguai, o ministro brasileiro afirmou que honrava os “combatentes de nossas pátrias, que fizeram nossa história com muito valor”.

A comitiva brasileira foi integrada pelo assessor especial militar do Ministério da Defesa, almirante Almir Garnier Santos, pelo chefe de Assuntos Estratégicos, brigadeiro Alvani Adão da Silva, e pelo subchefe de Política e Estratégia, brigadeiro Jair Gomes da Costa Santos. A comitiva paraguaia foi formada pelo vice-ministro da Defesa Nacional, general Victor Picagua Araujo, e pelo vice-ministro das Forças Armadas, Rubén Carmelo Valdez.

Comitiva de Defesa visita Quartel General do marechal Solano Lopez, em Paso de Patria
Comitiva de Defesa visita Quartel General do marechal Solano Lopez, em Paso de Patria

Aldo Rebelo está em visita oficial ao Paraguai desde a última sexta-feira. Hoje, o ministro participa, conjuntamente com o ministro das Relações Exteriores do Brasil, embaixador Mauro Vieira, do encontro político-estratégico, chamado mecanismo 2+2. Na reunião com os ministros Diogenes Martinez e com o ministro das Relações Exteriores do Paraguai, embaixador Eladio Loizaga, serão debatidos temas relacionados à União das Nações Sul-Americanas (Unasul).

A proposta é abordar assuntos pertinentes ao Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS), ao Centro de Estudos Estratégicos de Defesa (CEED), à Escola Sul-Americana de Defesa (ESUDE), à Junta Interamericana de Defesa (JID), à XII Conferência de Ministros de Defesa das Américas, e aos trâmites para as operações de manutenção da paz das Nações Unidas.

Fotos: Divulgação

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *