Cadetes da AFA concluem ciclo escolar, marcham embaixo de chuva e recebem suas espadas de Oficiais

Cadetes da AFA concluem ciclo escolar, marcham embaixo de chuva e recebem suas espadas de Oficiais

Após quatro anos de intensos estudos, 139 cadetes (116 homens e 23 mulheres) se formaram Aspirantes na Academia da Força Aérea Brasileira (AFA), em Pirassununga (SP). Os militares da Turma Asterion desfilaram embaixo de chuva para centenas de familiares e em homenagem ao Presidente da República, Jair Bolsonaro, que estava acompanhado do Ministro da Defesa, Fernando Azevedo, e dos Comandantes da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques, e da Aeronáutica, Tenente Brigadeiro do Ar Bermudez.

esta imagem não possui descrição

A cerimônia de declaração dos novos aspirantes teve início às 10h de sexta-feira. O Cadete Aviador Richardy Barcellos Almeida, que foi declarado Aspirante a Oficial Aviador, fez a entrega do estandarte da AFA ao Cadete Aviador Samuel de Almeida Andrade, representado na cerimônia pelo Cadete Aviador Ayrton de Figueiredo Miranda.

esta imagem não possui descrição

Na sequência, os 135 militares brasileiros e quatro estrangeiros (da República Dominicana, de Togo, de Honduras e do Paraguai) devolveram os seus espadins à AFA, a fim de receberem as suas espadas das mãos dos familiares presentes à cerimônia de formatura.

As exceções foram os Cadetes Richardy Barcellos Almeida, Pamella Silva de Oliveira e Denis William dos Santos, primeiros colocados, respectivamente, nos cursos de formação de Oficiais Aviadores, Intendentes e de Infantaria.

esta imagem não possui descrição

Esses três militares receberam as suas espadas das mãos do Ministro da Defesa, do Comandante da Aeronáutica e do Comandante da AFA, ou seja, foram condecorados com os prêmios Ministério da Defesa, Força Aérea Brasileira, Academia da Força Aérea Brasileira, Tenente Brigadeiro Intendente José Epaminondas de Aquino Granja e Marechal do Ar Henrique Raymundo Dáiot Fontenelle. O trio também foi condecorado com a Medalha Eduardo Gomes Aplicação e Estudo.

Sem a chuva dar trégua, os cadetes, dos quadros da Aviação, da Intendência e da Infantaria prestaram juramento à Bandeira Nacional. Em alto e bom som, todos entoaram: “Perante a Bandeira do Brasil e pela minha honra, prometo cumprir os deveres de oficial da Força Aérea Brasileira e dedicar-me inteiramente ao serviço da Pátria!”

esta imagem não possui descrição

O Comandante da Aeronáutica, Tenente Brigadeiro do Ar Bermudez, discursou para os novos Aspirantes. Ele relembrou o ano de 1978, quando recebeu a espada de oficial na AFA, e recordou as etapas difíceis que foram superadas pelos formandos. “Não há como esquecer os momentos vividos no estágio de adaptação militar, o salto de emergência, os acampamentos e as várias noites estudando para as provas”, relembrou.

O Brigadeiro também agradeceu aos familiares por terem entregue os seus filhos à FAB e aproveitou a ocasião para aconselhar os futuros Oficiais. “Tenham certeza que esses jovens se encontram preparados para cumprir a sagrada missão de zelar pela grandeza e soberania do Brasil. Permaneçam estritamente aliados com a ética. Jamais percam de vista os princípios da hierarquia e da disciplina”, aconselhou.

esta imagem não possui descrição

Antes do encerramento da cerimônia, o Presidente Jair Bolsonaro exaltou a conquista dos agora Aspirantes a Oficial da Força Aérea e deu um recado para os formandos. “Vocês Aspirantes, agora saem para todos os cantos de nosso Brasil, levando aquilo que aqui aprenderam, aquilo que faz parte da tradição e honra militar, que é a lealdade, o patriotismo e a verdade acima de tudo. Que nunca lhes faltem humildade e gratidão porque nós sabemos que nada se consegue sozinho”, declarou o Comandante em Chefe das Forças Armadas.

Para os militares que vieram da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAr), localizada em Barbacena (MG), o caminho foi mais árduo. Foram sete anos de dedicação até o dia de hoje. Muitos ingressaram na Força Aérea Brasileira (FAB) na adolescência, com 14 anos, e deixam a AFA maiores de idade, aos 21 anos.

Por Capitão-Tenente Fabrício Costa

(MD ASCOM/FM)

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *