Censipam e Embrapa assinam contrato para instalação de antena de monitoramento territorial

O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) assinaram, na quarta-feira (10/7), contrato de comodato para cessão, por 40 anos, de área da Embrapa Amazônia Ocidental, em Manaus (AM). No local, será instalada uma antena de recepção via satélite.
Na área de 400 m2, o Censipam vai implantar a antena multisatelital de observação da Terra e outros equipamentos para rastreio e gravação de dados. Com a operação da antena, será possível receber imagens diretamente de satélites, facilitando operações de monitoramento territorial e ambiental do país.

Com diâmetro de 7,3 m, a antena foi adquirida com recursos do Fundo Amazônia e faz parte das ações do projeto Amazônia SAR. O projeto utiliza radar de abertura sintética (SAR) para gerar alertas de desmatamento para órgãos de fiscalização ambiental, como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
“Por ser um local com pouca interferência eletromagnética, a área da Embrapa é o local mais adequado para a instalação da antena. Essa é uma etapa extremamente importante para a implantação do sistema SipamSAR”, destacou o diretor-geral do Censipam, José Hugo Volkmer.

Representantes dos dois órgãos assinaram contrato de cessão de áreaRepresentantes dos dois órgãos assinaram contrato de cessão de área

O Censipam também pretende estreitar o relacionamento com a Embrapa para financiamento de pesquisas para uso e ocupação do solo, monitoramento de áreas degradas e detecção de plantio de coca e maconha com uso de imagens de satélite com radar de abertura sintética (SAR).

“Por meio da Embrapa Territorial, nós desenvolvemos métodos de inteligência, gestão e monitoramento sobre uso e ocupação das terras pela agropecuária. Queremos colaborar com o Censipam nesse assunto que é estratégico para o País”, afirmou o presidente da Embrapa, Sebastião Barbosa.
Outra antena, com diâmetro de 11,3 m, está sendo instalada em área do 6º Grupo de Mísseis e Foguetes (6º GMF) do Exército Brasileiro, no Campo de Instrução de Formosa (CIF), em Goiás.

Sistema SipamSAR

O Censipam opera o Sistema Integrado de Alerta de Desmatamento por Radar Orbital (SipamSAR), que utiliza radar de abertura sintética (do inglês synthetic aperture radar: SAR) a bordo de satélites orbitais para realizar o monitoramento da Amazônia Legal. A tecnologia SAR é capaz de enxergar o terreno mesmo que ele esteja sob nuvens, seja dia ou noite. Desta forma, durante o período sob condições climáticas adversas na Amazônia, que dura cerca de oito meses, o radar consegue captar imagens do terreno e monitorar o desmatamento.

Analista do Censipam examina imagens fornecidas por satéliteAnalista do Censipam examina imagens fornecidas por satélite

A partir das informações captadas pelo SipamSAvf\=R, o Censipam gera alertas de desmatamento de alta resolução (três metros), que são encaminhados para os órgãos de fiscalização ambiental, como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Além do desmatamento, a tecnologia SAR pode ser utilizada para monitorar outras ações ilícitas, como garimpo ilegal e pistas de pouso clandestinas.

Segundo avaliação do Ibama, os alertas de desmatamento e degradação emitidos pelo SipamSAR têm mais de 90% de precisão. A tecnologia SAR se mostra extremamente eficaz, principalmente em comparação aos satélites óticos, que sofrem interferências de nuvens.
Com a instalação e operação de duas antenas multisatelitais, em Manaus (AM) e Formosa (GO), será possível receber informações diretamente de satélites (nacionais e internacionais) que utilizam tanto tecnologia SAR quanto ótica.

Por William Cavalcanti

Fotos: Divulgação Censipam

(MD ASCOM/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>