Cerca de 25 mil pessoas acompanharam desfile de Sete de Setembro na Esplanada

Brasília, 07/09/2015 – Este ano, o tradicional desfile de Sete de Setembro, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF), trouxe algumas novidades para as cerca de 25 mil pessoas que assistiram – de acordo com a Polícia Militar. Uma delas foi o retorno das manobras da Esquadrilha da Fumaça, que encantou crianças e adultos nesta segunda-feira de feriado. Com apenas 6 anos de idade, “Zé Hiltinho” (como é chamado) veio com os tios à capital federal especialmente para assistir a apresentação aérea. Morador de Teresina (PI), o menino quer voltar em 2016.

O pequeno Zé Hiltinho encantou-se com as manobras da Esquadrilha da Fumaça. Morador do Piauí, já quer voltar no desfile do ano que vem

O pequeno Zé Hiltinho encantou-se com as manobras da Esquadrilha da Fumaça. Morador do Piauí, já quer voltar no desfile do ano que vem

“É a primeira vez que acompanhamos o desfile. Nossa viagem foi por conta dele, que é apaixonado por aviões. Achei tudo excelente, de primeira”, disse Junior Martins, que, além do sobrinho, estava com a esposa, Lívia Macedo.

O pequeno Luis Felipe, de 4 anos, também ficou encantado com a Esquadrilha da Fumaça. Empolgado, posava para fotos ao lado do pai, Kleber Juliano. “Foi o que eu mais gostei”, falou. É o segundo desfile na Esplanada que o menino assistiu. “Ele gosta muito e eu adoro este tipo de evento”, completou Kleber, que mora em Brasília, na Asa Norte.

Conhecido por “Fumaça”, o Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA) é mundialmente famoso por suasperformances no Brasil e exterior. Sete aeronaves A-29 Super Tucano realizaram diversas acrobacias e brindaram os presentes com a frase “Somos todos Brasil”, escrita no céu. A equipe entrou para o Guinness Book em 2006 por fazer manobras com 12 aeronaves, em 2006.

No ano passado, os T-27 Tucano foram substituídos pelos A-29 Super Tucano. Por conta disso, não foi possível levar à Esplanada a apresentação completa da Esquadrilha. Os pilotos estavam em treinamento. As cores dos aviões também foram renovadas e puderam ser vistas nesta manhã.

Solenidade

Pontualmente às 9h, a locução da solenidade anunciou a chegada da presidenta da República, Dilma Rousseff, ao local do evento. Escoltada por batedores, ela acenou para a população de dentro do Rolls Royce presidencial e dirigiu-se ao palanque. Lá, foi recebida pelo vice-presidente, Michel Temer; pelo ministro da Defesa, Jaques Wagner; e pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg.

Comandante Militar do Planalto, general Racine Bezerra, inicia o desfile a bordo de uma viatura blindada Guarani, do Exército Brasileiro

Comandante Militar do Planalto, General Racine Bezerra, inicia o desfile a bordo de uma viatura blindada Guarani, do Exército Brasileiro

Depois das honras militares, o público entoou os hinos Nacional e da Independência. Em seguida, o comandante militar do Planalto, general Racine Bezerra Filho, pediu permissão para iniciar o desfile. Ele passou todo o evento a bordo de uma viatura blindada Guarani – projeto estratégico do Exército Brasileiro.

Assim como todos os anos, o fogo simbólico da Pátria marcou presença. Atletas portadores de deficiências o conduziram, em alusão aos 365 dias para os Jogos Paralímpicos Rio 2016.

A parte civil da cerimônia ficou a cargo dos alunos das escolas públicas do Distrito Federal. Eles homenagearam os pioneiros de Brasília, em especial os nordestinos e nortistas que ajudaram na construção da capital.

Formatura militar

O Batalhão da Guarda Presidencial proporcionou outra atração impressionante e nova durante a cerimônia. Houve exibição de ordem unida sem comando, quando os militares realizam série de coreografias com os fuzis (que pesam mais ou menos cinco quilos). O objetivo é demonstrar total domínio da arma. A apresentação arrancou aplausos e gritos da plateia. Toda a ação foi feita de frente para o palanque presidencial.

Coronel Nestor, veterano da 2ª Guerra Mundial, foi homenageado na formatura cívico-militar pelos 70 anos da vitória do país na Itália

Ordem unida sem comando foi uma das novidades do Batalhão da Guarda Presidencial, que encantou os presentes

Em iniciativa inédita, alunos da arma de Cavalaria do Colégio Militar de Brasília (CMB) desfilaram integrados ao grupamento hipomóvel dos Dragões da Independência “representando o futuro da nação”. O CMB está há 37 anos na cidade e atende a três mil alunos dos ensinos fundamental e médio. O carneiro mascote da instituição de ensino, Nicodemus, foi uma das estrelas do dia.

Marinha, Exército e Aeronáutica, ademais das Polícias, trouxeram para a Esplanada três mil militares. Além disso, foram 83 viaturas e 25 motos, entre carros leves e blindados, como Guarani e Piranha, os lançadores de foguetes Astros 2020 e o ônibus de choque do Batalhão da Guarda Presidencial. Foram vistos os carros de combate SK 105 e Lagarta Anfíbio (CLAnf) da Força Naval.

Viaturas Marruá passaram transportando o míssil antiaéreo portátil Igla-S, de fabricação russa.  E os obuseiros L118 Light Gun também apareceram. Houve, ainda, sobrevoo das aeronaves Hércules KC-130, F-5M e caças A-1 da Força Aérea Brasileira (FAB).

Passaram pela Esplanada grupamentos de alunos de instituições de formação das Forças Armadas, como a Escola Naval, da Marinha; a Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), do Exército; e a Academia da Força Aérea, da FAB. Para fechar o desfile militar, não pôde faltar a entrada de 220 cavalos do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas.

Homenagens

Alguns efetivos tiveram destaque neste feriado. Quando apareceram, os veteranos da Força Expedicionária Brasileira (FEB) foram ovacionados e bastante aplaudidos nas arquibancadas. Em 2015, eles completaram 70 anos da vitória do país na Itália, durante a 2ª Guerra Mundial. O ex-combatente da FEB, coronel Nestor da Silva, de 98 anos, brindou os presentes com a sua vitalidade e disposição na formatura.

Comandante Militar do Planalto, general Racine Bezerra, inicia o desfile a bordo de uma viatura blindada Guarani, do Exército Brasileiro

Coronel Nestor, veterano da 2ª Guerra Mundial, foi homenageado na formatura cívico-militar pelos 70 anos da vitória do país na Itália

Os 150 anos de nascimento do Marechal Cândido Rondon – patrono da arma de Comunicações do Exército – também foi lembrado no evento. E a famosa pirâmide humana do Batalhão de Polícia do Exército, como sempre, impressionou o público, com vários militares um uma única motocicleta. Além disso, um pelotão misto com integrantes das três Forças inovou este ano, simbolizando a interoperabilidade – missão principal do Ministério da Defesa.

As três Forças levaram para o evento pelotões formados inteiramente por mulheres. Elas representaram o ingresso feminino na Marinha, no Exército e na Aeronáutica. Atualmente, são sete mil na Força Naval, oito mil na Terrestre e 9,5 mil na Aérea.

Foto: Gilberto Alves

(MD ASCOM/ FM)

 

 

 

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>