Cerimônia alusiva ao aniversário do Comando Militar do Leste e do Departamento de Educação e Cultura do Exército, no Palácio Duque de Caxias

No dia 24 de julho, foi realizada uma cerimônia alusiva aos 74 anos do Comando Militar do Leste (CML) e aos 83 anos do Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx), no Salão Nobre do Palácio Duque de Caxias. Durante a solenidade, militares do Exército Brasileiro e autoridades foram agraciados, por intermédio do Comandante Militar do Leste, General de Exército Júlio Cesar de Arruda, e do Chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército, General de Exército Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, com a Medalha da Ordem do Mérito Militar, Medalha da Ordem do Mérito da Defesa, Medalha Marechal Trompowsky, Medalha Militar e Medalha Corpo de Tropa. A cerimônia foi realizada com público reduzido devido aos protocolos que visam a redução dos impactos do novo coronavírus.

O Comando Militar do Leste originou-se da criação dos Comandos de Zonas Militares, em 24 de julho de 1946, quando foi criada a Zona Militar do Leste, que abrangia o antigo Distrito Federal, os estados da Guanabara, do Rio de Janeiro, do Espírito Santo e de Minas Gerais. Em agosto de 1956, a evolução da doutrina militar terrestre impôs a transformação do Comando da Zona Militar do Leste em Comando do I Exército e, a partir de janeiro de 1986, em uma nova reestruturação da Força, configurou o atual Comando Militar do Leste. Este Grande Comando Operacional tem a missão de contribuir tanto na defesa da Pátria, quanto na garantia dos poderes constitucionais, da lei e da ordem, assim como ficar em condições de participar de operações internacionais, de acordo com os interesses do Brasil, e participar do desenvolvimento nacional e da defesa civil na forma da Lei.

Ao longo dos seus 74 anos, o CML participou efetivamente de Missões de Paz das Nações Unidas, como no Egito, por meio do Batalhão Suez, na República Dominicana, em Moçambique, em Angola, no Timor Leste e no Haiti. Em território nacional, teve destacada participação em eventos relevantes, tais como a ECO/92, RIO/94, RIO+20, Jogos Mundiais Militares, Jornada Mundial da Juventude, Copa das Confederações, Copa FIFA de 2014 e Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016.

Na área de apoio à Defesa Civil, atuou no socorro das vítimas de catástrofes ambientais na região de Petrópolis, Nova Friburgo, Brumadinho e constituindo o 7º Contingente da Operação Acolhida, em Roraima. Na Garantia da Lei e da Ordem (GLO), atuou nas operações de pacificação dos Complexos do Alemão e da Maré, na Operação Capixaba, no estado do Espírito Santo, em 2017, na Operação São Cristóvão, durante a greve dos caminhoneiros, além da intervenção federal na área da segurança pública do Rio de Janeiro, em 2018.

Com a ativação, por determinação do Ministro da Defesa, do Comando Conjunto Leste, para combater o novo coronavírus nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, em 20 de março do corrente ano, o CML tem atuado na coordenação das ações, em conjunto com as tropas da Marinha do Brasil e da Força Aérea Brasileira, e em cooperação com diversos órgãos e agências governamentais nas áreas da saúde e da segurança pública.

Como exemplos de sua atuação, o Comando Conjunto Leste vem desempenhando ações de capacitação de pessoal em desinfecção de ambientes, distribuindo alimentos, agasalhos, materiais de higiene pessoal e material de proteção individual, apoiando a desinfecção em abrigos de idosos, em estações ferroviárias, rodoviárias e em vários espaços públicos, auxiliando as ações dos agentes públicos em barreiras sanitárias, cooperando nas campanhas de vacinação contra a gripe e realizando ações de apoio logístico em prol da Cruz Vermelha do Brasil, principalmente no transporte de alimentos, remédios e materiais de higiene. Vale ressaltar, ainda, sua participação efetiva em campanhas de doação de sangue.

A atuação do Comando Militar do Leste na atual circunstância de crise de saúde contribui, portanto, de forma decisiva, para um resultado imediato no controle da taxa de proliferação do vírus, preservando milhares de vidas, fato que constitui de forma concreta uma verdadeira caracterização da Mão Amiga do Exército Brasileiro.

O DECEx, por sua vez, como promotor da coesão entre a educação, a cultura e as ações operacionais, é a gênese da alta credibilidade do Exército Brasileiro, com provas inequívocas de alto índice de desempenho nas atuações em diferentes áreas do conhecimento, dentro do seu amplo arcabouço doutrinário.

O Departamento de Educação e Cultura do Exército é o Órgão de Direção Setorial que orienta e coordena as atividades educacionais nas Linhas de Ensino Militar Bélico, de Saúde e Complementar dos órgãos que lhe são subordinados e das demais Organizações Militares designadas, as atividades dos graus de ensino preparatório e assistencial, realizadas pelos Colégios Militares e Fundação Osório, além das atividades culturais, de educação física e desporto no âmbito do Exército. É pelo DECEx que o passado, o presente e o futuro se fundem na busca permanente de um Exército moderno e compatível com a estatura estratégica do Brasil no contexto global.

As suas origens remontam ao ano de 1915, com a criação da Inspetoria do Ensino Militar, momento em que ocorria a primeira sistematização do ensino no âmbito do Exército. Entretanto, considerando a sua história institucional, o seu primeiro elemento formador foi a Inspetoria Geral de Ensino, no alvorecer de 1937.

Desde então, sua denominação foi alterada para Diretoria de Ensino do Exército, Diretoria-Geral de Ensino e Departamento de Ensino e Pesquisa (DEP), nos anos de 1943, 1952 e 1970, respectivamente. Ainda instalado em Brasília, o DEP recebeu também a incumbência de enquadrar e aperfeiçoar as atividades ligadas ao fomento da pesquisa. Já em 1996, o DEP muda a sua sede para a cidade do Rio de Janeiro.

Finalmente, no ano de 2008, sua designação foi alterada para Departamento de Educação e Cultura do Exército. Mais do que uma troca de denominação, esta reorganização foi uma mudança filosófica e conceitual, quando o processo educacional e cultural se tornou o núcleo de um sistema de primeira grandeza no Exército Brasileiro.

O Departamento, portanto, cumpre sua nobre missão de formar e capacitar os recursos humanos da Força Terrestre para os desafios da nossa era, de acelerada evolução tecnológica e de ameaças inéditas e imprevisíveis. Para tanto, organiza-se em Diretoria de Educação Superior Militar (DESMil), Diretoria de Educação Técnica Militar (DETMil) Diretoria de Educação Preparatória e Assistencial (DEPA), Centro de Capacitação Física do Exército (CCFEx) e Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército (DPHCEx).

Nos últimos anos, o DECEx tem conduzido várias ações, programas e projetos nas diversas áreas da dimensão humana da instituição, no intuito de preservar e difundir os seus valores, aprimorar a formação de nossos recursos humanos e aumentar, ainda mais, a eficiência de nosso sistema educacional. Destacam-se neste contexto os seguintes projetos: revitalização da infraestrutura da AMAN, Escola de Formação dos Sargentos de Carreira do Exército Brasileiro, Educação 4.0, implantação do Colégio Militar da Vila Militar, implantação do Colégio Militar de São Paulo, Capacitação Física, Desporto, Equitação e Cultura do CCFEx, nova sede do Arquivo Histórico do Exército; e preservação do patrimônio histórico e cultural.

(CECOMSEX/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>