Cerimônia da entrega do Prêmio “Almirante Álvaro Alberto” reúne grandes expoentes da área

A cerimônia de entrega do Prêmio “Almirante Álvaro Alberto”, considerado o maior prêmio em Ciência e Tecnologia do País, foi realizada dia 15 de maio, na Escola Naval, no Rio de Janeiro-RJ. A premiação é concedida pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), agência vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), em parceria com a Fundação Conrado Wessel (FCW) e a Marinha do Brasil, tendo este ano agraciado a categoria Ciências Exatas, da Terra e Engenharias. O vencedor foi o físico paulista Vanderlei Salvador Bagnato, Professor titular da Universidade de São Paulo (USP) e Diretor do Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP).
Os prêmios consistem em medalha; diploma; importância, em espécie, patrocinada pela FCW; e uma viagem à Antártica e uma visita ao Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP), oferecidas pela Marinha.
O Prêmio “Almirante Álvaro Alberto” para a Ciência e Tecnologia foi criado, em 1981, em reverência ao Almirante Álvaro Alberto. Renomado Chefe Naval e reconhecido junto à comunidade científica, defensor da tese de que “o desenvolvimento científico e tecnológico está intima e fortemente ligado à prosperidade do País”, dedicou-se à formulação de um Pensamento científico num país ainda essencialmente ligado ao setor primário. Destarte, foi o responsável pela criação de vários Órgãos de Fomento e de Apoio à Pesquisa, sendo o idealizador e primeiro Presidente do atual Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Representante do Brasil junto à Comissão de Energia Atômica da Organização das Nações Unidas (ONU). Destaca-se, como principal contribuição, as bases para a implementação do Programa Nuclear Brasileiro, dentre outras inúmeras realizações.
Em seu discurso, o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques, destacou a importância da “matriz estratégica originada da junção entre a Ciência e os Marinheiros”. Ilustrou com argumentos concretos a importância desse arranjo, referindo-se à Elevação do Rio Grande (ERG), sítio onde se conhece a existência de recursos naturais estratégicos. Nesse enfoque, destacou o Comandante da Marinha que, como resultado das pesquisas realizadas com a intensiva participação da comunidade científica, em dezembro de 2018, o Brasil apresentou na Comissão de Limites da Plataforma Continental das Nações Unidas uma Petição que requer o reconhecimento da ERG como extensão da Plataforma Continental Brasileira.
A Mesa de Honra da cerimônia foi composta pelas seguintes personalidades: o Ministro de Estado em Exercício da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Julio Francisco Semeghini Neto; o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques; o Presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Luiz Davidovich; o Presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Senhor João Luiz Filgueiras de Azevedo; o Presidente da FINEP, General Waldemar Barroso Magno Neto; o Presidente do Conselho Curador da Fundação Conrado Wessel, Jorge Marcio Arantes Cardoso; o Presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa, Evaldo Ferreira Vilela; e o Presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, Ildeu de Castro Moreira.
Prestigiaram o evento, também, os ex-Ministros da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) Marco Antônio Raupp, Deputado Federal Celso Pansera e Gilberto Kassab.
Como parte integrante da Cerimônia de Entrega do Prêmio “Almirante Álvaro Alberto”, o Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior, presenteou o Professor Doutor Vanderlei Bagnato com o tradicional Farol.
Formado em Física pela USP e Engenharia de Materiais pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), doutor em física pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), e pós-doutor pela Universidade de Maryland, ambos nos Estados Unidos. É membro da Academia Brasileira de Ciências, The Academy of Sciences for the Developing World, da Academia Pontifícia de Ciências do Vaticano, e da National Academy of Sciences (USA).
Na ocasião, também foram entregues os títulos de Pesquisador Emérito do CNPq e Menções Honrosas de Agradecimentos deste ano. Concluindo a Cerimônia, 18 novos acadêmicos foram empossados na Academia Brasileira de Ciências.
A cerimônia de entrega do Prêmio “Almirante Álvaro Alberto” 2019 contribuiu para estreitar os laços entre a Marinha e a Comunidade Científica, demonstrando de o alinhamento de esforços na busca de soluções para a obtenção de tecnologias autóctones pelo País e o robustecimento do Setor de Ciência e Tecnologia nacional.
(CCSM/FM)
Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>