Cerimônia marca abertura da reunião do Corpo de Diretores do Conselho Internacional do Desporto Militar

Cerimônia marca abertura da reunião do Corpo de Diretores do Conselho Internacional do Desporto Militar

Na manhã de quinta-feira (12), foi realizada a cerimônia de abertura da primeira reunião do ano do Corpo de Diretores do Conselho Internacional do Desporto Militar (CISM), no Clube do Exército de Brasília. O evento, que teve início ontem, ocorre até o próximo domingo, 15 de março, em Brasília (DF).

Na ocasião, o Presidente do CISM, Hervé Piccirillo, condecorou com a Ordem do Mérito do CISM o Ministro da Defesa, Fernando Azevedo. Ele foi representado no ato pelo General Jorge Antonio Smicelato. Azevedo recebeu a condecoração em função de seu comprometimento com os ideais do CISM, desde quando era militar atleta, chegando a chefiar a Delegação Brasileira em 2012 e, agora, como Ministro da Defesa, apoiando todos os eventos do Conselho.

esta imagem não possui descrição

Em suas palavras, o Presidente do CISM destacou o forte vínculo do Ministério da Defesa com as Forças Armadas e, ainda, a contribuição do esporte militar na busca pela paz e pela estabilidade mundial.

“Desde a criação do CISM, o Brasil tem desempenhado papel fundamental no desenvolvimento e no alcance de nossa instituição ao redor do mundo. As Forças Armadas Brasileiras se afiliaram ao CISM há 66 anos, em 1954. Desde então, o Brasil vem sempre sendo extremamente pró-ativo, tendo organizado 56 campeonatos mundiais militares e participado com equipes brasileiras em 452 eventos do CISM”, disse Piccirillo.

esta imagem não possui descrição

Ele continuou enfatizando que “em um mundo afetado por conflitos armados, é nosso dever conjunto criar novas pontes entre os povos, renovando relacionamentos e laços que se desgastaram com guerras. Isso se deve ao fato de o esporte militar quebrar barreiras de idiomas, ao fato do esporte militar não admitir qualquer tipo de discriminação de raça, gênero ou religião, e ao fato de o esporte militar unir todas as gerações”.

Hervé Piccirillo também fez questão de falar sobre o Programa Forças no Esporte (PROFESP), desenvolvido pelo Ministério da Defesa, visando à inclusão social de crianças e adolescentes por meio do esporte.

“Nossas Forças Armadas são jovens. Temos a responsabilidade coletiva de transmitir aos mais novos os valores militares: disciplina, fraternidade, comprometimento, espírito de corpo e a tolerância. Todos essenciais para que uma Nação viva em união e necessários para que o mundo viva em paz”, completou.

Na sequência, o General Jorge Antonio Smicelato declarou aberta a 1ª reunião do Corpo de Diretores do Conselho Internacional do Esporte Militar do ano de 2020, reiterando o inequívoco compromisso do Brasil com o desporto militar e com o CISM.

esta imagem não possui descrição

“Que os senhores possam se debruçar sobre os temas propostos, tirando o máximo proveito, conscientes de que estarão fazendo o melhor pelo desporto militar e pela integração das Forças Armadas de todos os países por meio do esporte”, afirmou.

 A atividade, organizada pelo Ministério da Defesa, reúne os 19 integrantes do Corpo de Diretores (BoD) e alguns representantes do Quartel-General do CISM, que tratarão de assuntos administrativos e operacionais do Conselho.

Na pauta, figuram discussões sobre planejamento estratégico e financeiro, aumento da inclusão do paradesporto no cenário militar, mudanças no regulamento e tratativas sobre os campeonatos a serem realizados neste ano, dentre outros.

Como regra, o Corpo de Diretores se reúne pelo menos três vezes ao ano, sendo que esse primeiro encontro constitui a preparação inicial da Assembleia Geral, que ocorrerá em maio, na cidade de Nairobi, Quênia, e vai reunir os 140 países membros do CISM para tratarem sobre o Desporto Militar.

 O evento ainda contou com a presença do diretor nomeado do Departamento de Desporto Militar do Ministério da Defesa, Major Brigadeiro do Ar José Isaias Augusto de Carvalho Neto, do Diretor do Departamento de Desporto Militar do Ministério da Defesa, General de Divisão Jorge Antonio Smicelato, o presidente do CISM, Coronel Hervé Piccirillo, e o Secretário-Geral do CISM, Coronel Mamby Koita, entre outras autoridades militares e membros do CISM.

 CISM

O Conselho Internacional dos Esportes Militares (CISM) é uma associação internacional de esportes composta pelas Forças Armadas dos países membros, atualmente 140, que tem como finalidade promover a atividade esportiva e a educação física entre as instituições militares do mundo, fortalecendo os laços de confiança entre elas. Este ideal é resumido pelo lema do CISM: “Amizade através do esporte”.

Desde a sua fundação, em 1948, inicialmente com cinco nações europeias, o CISM estendeu-se para os demais continentes e, atualmente, organiza mais de 20 campeonatos mundiais militares anualmente e os Jogos Mundiais Militares (Verão, Inverno e Cadetes) a cada quatro anos.

Para coordenar suas atividades, o Conselho organiza campeonatos mundiais, simpósios e seminários científicos, bem como investe em atividades de esporte pela paz e pela solidariedade.

O Corpo de Diretores (BoD) é composto por 19 membros, entre eles o Presidente do CISM, os quatro Vice-Presidentes para os continentes (América, Ásia, África e Europa) e quatorze membros. Do Brasil, fazem parte do BoD, o Coronel da Força Aérea Leonardo Perdigão de Oliveira, Vice-Presidente do CISM para as Américas, e o Tenente-Coronel do Exército Rodrigo Verônimo Lameira.

Segundo o Coronel Leonardo, que também exerce o cargo de Gerente-Executivo da  Comissão Desportiva Militar do Brasil (CDMB), desde a conquista épica da primeira colocação no quadro de medalhas nos 5º Jogos Mundiais Militares, no Rio de janeiro, em 2011, diversos militares demonstraram expertise na área de gerenciamento esportivo e vêm colaborando com o Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM), seja no Quartel-General na Bélgica, seja nas Comissões de Esportes das diversas modalidade esportivas.

 Essa representatividade brasileira no BoD demonstra a relevância do País no cenário desportivo internacional militar, tanto nos processos decisórios como na consagração como uma das grandes potências desportivas, a exemplo dos ótimos resultados obtidos pelo Brasil nas últimas edições dos Jogos Mundiais Militares do CISM. Podem ser destacados os 7° Jogos Mundiais Militares, realizados na China, em 2019, quando o Brasil foi representado com cerca de 500 militares e conquistou a 3ª colocação geral entre os 109 países participantes.

“Como Membros do Corpo de Diretores, temos direito a voto nas decisões mais importantes de uma Organização que tem como afiliados 140 países de quatro continentes e que, ainda, é responsável pelo terceiro maior evento esportivo internacional do mundo, os Jogos Mundiais Militares, ficando atrás apenas da Copa do Mundo da FIFA e dos Jogos Olímpicos”, disse.

Ainda, de acordo com o Coronel, “no cenário internacional, tal representatividade serve para o fortalecimento do poder nacional, com a demonstração do softpower e projeção positiva da imagem do País, com a disseminação de conceitos diretamente ligados aos valores militares. Além disso, internamente, serve como instrumento para melhorar as relações entre os Estados e fortalecer a identidade nacional por meio do esporte”.

esta imagem não possui descrição

Jantar de Boas-vindas e imposição de Medalha

Ainda dentro da programação da reunião do Corpo de Diretores do Conselho Internacional do Desporto Militar (CISM), na noite da última quinta-feira (12), foi realizado um jantar de boas-vindas aos integrantes do Conselho. Na oportunidade, o presidente do CISM, Coronel Hervé Piccirillo e o Secretário-Geral do CISM, Coronel Mamby Koita, foram agraciados com a Medalha Mérito Desportivo Militar, pelo apoio ao Ministério da Defesa no cumprimento de suas missões constitucionais e ao desporto brasileiro.

O presidente do CISM também foi condecorado com a Medalha Exército Brasileiro que destina-se a distinguir quem tenha praticado serviço em prol do Exército. Hervé Piccirillo agradeceu as honrarias e reforçou o comprometimento entre o CISM e o Brasil.

“Hoje, as Forças Armadas brasileiras são, sem dúvida, as mais ativas no apoio às atividades do CISM. Os 5º Jogos Mundiais Militares, realizados no Brasil e onde o país ficou em primeiro lugar no quadro geral de medalhas, demonstraram o poder das Forças Armadas brasileiras para o mundo”, completou.

Por Maristella Marszalek

Fotos: Soldado Igor Soares

(MD ASCOM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *