Civis e militares mortos na Intentona Comunista de 1935 são rememorados no Comando Militar do Leste

Rio de Janeiro (RJ) – O Comando Militar do Leste (CML) realizou, no dia 27 de novembro, uma cerimônia em memória às vítimas da Intentona Comunista de 1935. A solenidade aconteceu na Praça General Tibúrcio, na Praia Vermelha, local em que o combate foi mais intenso e onde está localizado o monumento aos mortos naquele triste episódio de nossa História.

Em memória às vítimas, uma corbelha de flores foi posicionada junto ao mausoléu onde estão guardados aqueles que deram suas vidas em prol dos ideais democráticos em 1935. A homenagem foi feita pelo Chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx), General de Exército Mauro Cesar Lourena Cid; pelo Interventor Federal na Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro e Comandante Militar do Leste (CML), General de Exército Walter Souza Braga Netto; e pelo General de Exército Ivan de Mendonça Bastos, neto do Tenente-Coronel Misael de Mendonça, uma das vítimas da Intentona.

Como tradição, também foi realizada a chamada nominal de todas as vítimas que tombaram naquela ocasião, além do toque de silêncio e da salva de gala executada por uma bateria de obuses. A solenidade é realizada anualmente, a fim de manter viva em nossa memória a renovação do permanente compromisso das Forças Armadas com a defesa da Pátria e dos ideais democráticos. Visa, também, reforçar a imprescindível coesão entre os irmãos de farda.

Também estiveram presentes ao evento os Generais de Exército Luiz Gonzaga Schroeder LessaFrancisco Pinto dos Santos Filho e Rui Alves Catão.

O que foi a Intentona Comunista

A expansão do ideário comunista no Brasil teve início após a implantação de um regime ideológico marxista-lenista na Rússia, transformada em União Soviética após a Revolução Bolchevista de 1917. A partir disso, passaram a ser incentivadas revoltas com o objetivo de recrutar outras nações para sua esfera de influência, patrocinando inclusive a fundação de partidos comunistas pelo mundo.

No Brasil, em 1922, o Partido Comunista, sob a capa de uma coligação denominada Aliança Nacional Libertadora (ANL), liderada por Luís Carlos Prestes, ex-capitão do Exército Brasileiro e ex-líder tenentista convertido ao comunismo, realizou uma tentativa de derrubada do Governo de Getúlio Vargas e a instalação de um Governo socialista no Brasil. A retórica de renovação política e social pregada pelo Partido Comunista Brasileiro atraiu os insatisfeitos com os resultados da Revolução de 1930.

Então, em novembro de 1935, foi deflagrado um movimento denominado Intentona Comunista, em que militares comunistas ocuparam algumas Unidades em Natal (dias 23 e 24) e em Recife (dia 24), tendo, inclusive, assassinado companheiros desarmados. O movimento resultou em saques, furtos e depredações, além da ocupação de prédios governamentais e militares naquelas Capitais.

Os combates mais intensos ocorreram no Rio de Janeiro, a partir do dia 27: no 3º Regimento de Infantaria (na Praia Vermelha); no 2º Regimento de Infantaria e no Batalhão de Comunicações (ambos na Vila Militar); e na Escola de Aviação (no Campo dos Afonsos).

O Governo, entretanto, estava preparado e contou com a lealdade das Forças Armadas. Os rebeldes foram encurralados pela Artilharia do Exército e da Marinha e dominados rapidamente. No 3º Regimento de Infantaria, tropas da 1ª Região Militar, comandadas pelo General Eurico Gaspar Dutra, impediram que os comunistas deixassem o quartel. Intimados a se renderem, os revoltosos não se entregaram. Diante dessa negativa, as tropas legalistas intensificaram os fogos. Pouco depois do meio-dia surgiu uma bandeira branca entre os escombros.

A rebelião foi rechaçada no mesmo dia em que começou. O episódio da Intentona – literalmente, “intento louco” – também nos alerta para os riscos que os extremismos e a polarização política insensata podem representar à estabilidade de uma nação, fraturando o amálgama da identidade nacional e colocando, desnecessariamente, irmãos em trincheiras opostas.

Fotos:  Cb Francilaine

(CCOMSEX/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>