Começa por Brasília revezamento da tocha das Paralimpíadas Rio 2016

Brasília, 25/08/2016 – O revezamento da tocha Paralímpica começou na quinta-feira (25) em cerimônia ocorrida no Palácio do Planalto. Coube ao presidente em exercício, Michel Temer, receber o fogo olímpico e acender a tocha que, em seguida, passou para o atleta paraolímpico Yohansson Nascimento. Até o dia 7 de setembro haverá cerimônias em Belém, Natal, São Paulo, Joinville e Rio de Janeiro, sede dos Jogos Paralímpicos Rio 2016.

Atletas paralímpicos presentes na cerimônia de revezamento da tocha Paralímpica no Palácio do Planalto

Atletas paralímpicos presentes na cerimônia de revezamento da tocha Paralímpica no Palácio do Planalto

Na abertura da cerimônia, o presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Andrews Parsons, comentou da importância da realização do evento e destacou o apoio do governo federal para a realização das Paralimpíadas. Andrews citou também como ponto importante a atuação dos ministros da Defesa, Raul Jungmann, e da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes,  no plano dos eixos de defesa, segurança pública e inteligência durante os Jogos olímpicos Rio 2016. O presidente do CPB disse que esta mesma atuação se repetirá nos Jogos Paralímpicos.

O presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, Carlos Arthur Nuzman, também destacou a importância do grande evento que o Brasil vai sediar. O ministro do Esporte, Leonardo Picciani, lembrou da grandeza do evento. Enquanto isso, Yohansson, alagoano de Maceió, contou da disposição dos atletas paraolímpicos na conquista das medalhas: “Os Jogos serão um sucesso. Nossa meta é ficarmos entre os cinco lugares no ranking de medalhas”, prometeu.

Encerrando, o presidente Temer disse que irá à cerimônia de abertura no Maracanã. “Eu até, numa ocasião estando no Rio do Janeiro, e tratando exatamente da organização das Olimpíadas e da Paralimpíadas, me ocorreu que o Rio de Janeiro é a capital do estado, mas que a partir do dia 5 passado, passou a ser capital do mundo. E nós verificamos como, de fato, o mundo todo tirou o chapéu para o Rio de Janeiro mas, especialmente, para o Brasil. Nós fomos capazes de organizar um evento que ganhou o aplauso internacional”, contou.

Coube ao presidente em exercício, Michel Temer, receber o fogo olímpico e acender a tocha

Coube ao presidente em exercício, Michel Temer, receber o fogo olímpico e acender a tocha

E prosseguiu: “Portanto, é com imensa alegria, volto a dizer, que nós recebemos os nossos atletas paralímpicos. E eu, aqui, vou me recordar de um fato curioso. Enquanto eu ouvia o Yohansson, eu me lembro que há uns 35 anos atrás, mais ou menos, até convenhamos, pouco se falava das pessoas com deficiência. Foi a Constituição de 88 que, com mais eficiência, mais diretamente, mais objetivamente, mais concretamente, tratou desse tema.”

Fotos: Tereza Sobreira/MD

(MD ASCOM/ FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>