Comissão de Gênero avança na luta contra o preconceito

Comissão de Gênero avança na luta contra o preconceito

Brasília, 12/07/2016 – As cerca de 25 mil mulheres que integram o quadro efetivo da Marinha, do Exército e da Aeronáutica vêm, ao longo das últimas décadas, acumulando conquistas dentro das Forças Armadas brasileiras. Marco importante nesse caminho foi a criação da Comissão de Gênero pelo Ministério da Defesa.

Instaurada em 2014, a Comissão de Gênero possui caráter consultivo e é responsável por estudar e propor ações para efetivação dos direitos das mulheres e igualdade nas Forças Armadas e no âmbito da administração central do Ministério da Defesa.

Integrantes da Comissão de Gênero do Ministério da Defesa realizam 6ª reunião ordinária
Integrantes da Comissão de Gênero do Ministério da Defesa realizam 6ª reunião ordinária

Também possui a finalidade de contribuir na articulação do ministério com outras instituições que tratem de políticas para as mulheres. Tem como missão propor ações de sensibilização e capacitação de servidores e dirigentes sobre o tema. A Comissão de Gênero é integrada por 26 representantes do Ministério da Defesa e das Forças Armadas, de acordo com a portaria de nº 22/2016.

“O maior desafio da Comissão é vencer o preconceito. Vencer o receio que a mulher, em qualquer área, vai enfraquecer o poder de combate das Forças”, destaca o presidente da Comissão, brigadeiro Antônio Carlos Alves Coutinho. “E o meu sonho um dia é desaparecer o sentido da Comissão porque o ideal é tratar homens e mulheres de forma igual, considerando as características de gênero, com harmonização das relações e convivência pacífica”, conclui o brigadeiro.

Ao programa NBR Entrevista, o presidente da Comissão detalha essa crescente atuação das mulheres nas Forças Armadas.

Foto: Gilberto Alves/ MD

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *