Comissão Desportiva Militar do Brasil completa 64 anos

Comissão Desportiva Militar do Brasil completa 64 anos

Nesta quinta-feira (27), a Comissão Desportiva Militar do Brasil (CDMB) completa 64 anos de existência. Criada em 27 de fevereiro de 1956, pelo Decreto n° 38.778, com o nome de Comissão Desportiva das Forças Armadas (CDFA), passou, em 1976, com o Decreto nº 88.072, à atual denominação.

A CDMB é uma comissão permanente que tem como finalidade coordenar e intensificar o desporto entre as Forças Amadas (Marinha, Exército e Aeronáutica) e as Forças Auxiliares. Hoje, integra o Departamento de Desporto Militar (DDM) do Ministério da Defesa e é filiada à União Desportiva Militar Sul-Americana (UDMSA) e ao Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM) – este último, sediado em Bruxelas, na Bélgica.

Nesses 64 anos, vem realizando um intenso trabalho no sentido de fomentar e incentivar a prática esportiva e destacar o Brasil como uma das grandes potências do esporte mundial. Para isso, atua em várias frentes em prol do desporto, tendo como base os valores ligados a ele, como disciplina e amizade.

esta imagem não possui descrição

Mais especificamente, a CDMB trabalha na elaboração, no planejamento e na execução do apoio aos atletas brasileiros por meio do Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR), que hoje se caracteriza como um programa fundamental para o desenvolvimento do desporto nacional.

Além disso, atua na confecção e na promoção de um calendário esportivo anual para militares em mais de 30 modalidades esportivas, onde estão inseridos os campeonatos do CISM, os campeonatos das Forças Armadas, as competições esportivas regionais e as competições escolares.

Mais que um estímulo para os militares lutarem e se confraternizarem em arenas desportivas, essas competições incentivam os atletas na busca da superação, inclusive, para atingir melhores índices técnicos, criando oportunidades para o surgimento de atletas de alto rendimento capazes de bem representar o Brasil em competições mundo afora.

Os frutos desses anos de trabalho são muitos e enchem toda a Nação de orgulho. Na última edição dos Jogos Mundiais Militares, que reuniu 109 nações na China, no mês de outubro, o Time Militar Brasil conquistou 88 medalhas e o 3º lugar geral da competição, atrás dos anfitriões chineses e dos russos. Foram 21 ouros, 31 pratas e 36 bronzes e a certeza da missão cumprida, ao conquistar o objetivo de manter o Brasil entre as três maiores potências esportivas militares do mundo.

Nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, realizados alguns meses antes, os militares atletas também mostraram toda a sua força. O Brasil fechou a edição de 2019 na segunda posição do quadro geral de medalhas, com 171 conquistas, atrás somente dos Estados Unidos. Desse total, 54,39% foram conquistadas por integrantes do Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR) das Forças Armadas, que competiram pelo Time Brasil.
Resultados como esse contribuem para o engrandecimento do esporte de alto rendimento no Brasil e destacam o nome do País no cenário internacional, levando à certeza do dever cumprido e de que vale a pena seguir na missão.

Por Maristella Marszalek

Foto: MD

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *