Defesa realiza o 1º Estágio de Adidos de Defesa de Nações Amigas de 2016

Defesa realiza o 1º Estágio de Adidos de Defesa de Nações Amigas de 2016

Brasília – O Ministério da Defesa, por intermédio da Subchefia de Assuntos Internacionais (SCAI), realiza esta semana o 1º Estágio de Adidos de Defesa de Nações Amigas de 2016.  São 38 militares estrangeiros de 22 países que conhecerão os temas da Defesa e as atividades desenvolvidas pelas Forças Armadas.

adidos 1
Os adidos conheceram o Batalhão de Exército e assistiram uma palestra sobre segurança nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016

Na manhã da terça-feira (17), os adidos estrangeiros, creditados no Brasil desde dezembro do ano passado, assistiram no auditório do Ministério da Defesa (MD) a palestra do gerente do Departamento de Produtos de Defesa, Fábio Eduardo Madioli, que deu uma visão geral da indústria de defesa do País. O gerente lembrou da legislação que dá apoio e fomento à base industrial, como a Estratégia Nacional de Defesa e a Política Nacional de Defesa.

Logo após, os adidos de defesa foram apresentados ao chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), almirante Ademir Sobrinho, que conversou sobre as ações do MD. O almirante iniciou sua palestra lembrando dos Jogos Olímpicos Rio 2016. “A nossa maior preocupação no momento é a segurança dos Jogos Olímpicos. Nós estamos providenciando um sistema de segurança para garantir às delegações estrangeiras um ambiente tranquilo”, afirmou o almirante.

O chefe do EMCFA descreveu a estrutura da Pasta e o seu funcionamento. “Nós somos um Ministério jovem, com 16 anos de criação, e nosso Estado-Maior vai completar seis anos.” O almirante Ademir Sobrinho falou sobre a garantia dos poderes constitucionais, a garantia da lei e da ordem, as ações subsidiárias como apoio à defesa civil, monitoramento das fronteiras, das águas marítimas e interiores e operações de paz que o Brasil participa.

O almirante tratou ainda dos projetos estratégicos de defesa, como o Programa de Desenvolvimento de Submarinos da Marinha (PROSUB); o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON), e o blindado Guarani, ambos produtos do Exército; o projeto F-X2, que vai equipar a Força Aérea com caças Gripen NG, desenvolvidos em parceria com a Suécia e a empresa Embraer; e o cargueiro KC-390, o maior avião já produzido no Brasil.

O almirante tratou ainda dos projetos estratégicos de defesa, como o PROSUB e o SISFRON
O almirante tratou ainda dos projetos estratégicos de defesa, como o PROSUB e o SISFRON

Ao final da explanação, ele explicou a participação brasileira na Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah) e o braço marítimo do comando da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil).

No primeiro dia do evento, na segunda-feira (16), coube ao subchefe da SCAI, general Paulo Sergio Nogueira de Oliveira, receber os adidos na sede do Batalhão de Polícia do Exercito. Os convidados dos países amigos presenciaram uma formatura da tropa, que desfilou com seus equipamentos, motocicletas e cães de guarda. Em seguida, assistiram a uma palestra sobre “O Papel do Ministério da Defesa na Segurança dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016”.

Para o presidente da Associação de Adidos Militares Creditados no Brasil, coronel fuzileiro naval da Marinha espanhola, Ramon Pinheiro Lemos, o envolvimento e a integração entre as Forças Armadas e as forças de segurança pública chama a atenção pela coordenação e nível de detalhamento. “A cada realização das Olimpíadas, todo o legado é repassado a outro país sede, para aprimoramento e melhorias”, comentou o militar.Os adidos militares deverão fazer visitas às unidades militares das três Forças.

Fotos: Tereza Sobreira/MD e PH Freitas/MD

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *