Defesas do Brasil e Botswana assinam termo de cooperação

Brasília, 30/05/2018 – O Brasil está mais próximo da África Austral. Foi assinado na manhã da segunda-feira (28), pelos ministros da Defesa do Brasil e de Botswana, um termo de acordo visando a troca de experiências na área de defesa. O ministro brasileiro, Joaquim Silva e Luna, recebeu, na sede da Pasta, o ministro da Defesa, Justiça e Segurança do país africano, o ministro Shaw Kgathi.  O objetivo do encontro foi  estreitar os laços de amizade e cooperação bilateral no campo da defesa entre os governos dos países.

O ministro ressaltou que o encontro tem grande relevância pela oportunidade de intercâmbio por meio de cursos, treinamentos e adestramentos e conhecimento da nossa indústria de defesa, dentro do princípio da reciprocidade. “Sempre temos muito a aprender”, disse o ministro Silva e Luna.

O ministro Shaw Kgathi se disse muito feliz com a oportunidade de conhecer o Brasil e acrescentou, ainda, que Botswana é um país amigável e não possui nenhuma contenda com os seus vizinhos.  O ministro ocupa três pastas: Defesa, Justiça e Segurança. “Estou grato pela renovação do convite”, disse o ministro ao fazer menção à impossibilidade de comparecimento anteriormente em função de ter coincidido com o período eleitoral em Botswana.  Para ele, o segredo para estarem 50 anos no governo, é cuidar bem do povo. “O Brasil é um país de onde temos referências” afirmou.

Esporte
Referindo-se à boa posição do Brasil no ranking da FIFA, Shaw Kgathi sugeriu o intercâmbio na área do esporte, com a possibilidade de receber técnicos de futebol para treinar os atletas de Botswana. O ministro africano encerrou o discurso convidando o ministro Silva e Luna a fazer uma visita ao seu país.
Quanto aos resultados do Brasil nos esportes, o ministro brasileiro relembrou que das 19 medalhas olímpicas conquistadas, 13 foram alcançadas por militares do Programa de Alto Rendimento do MD. Para ele, as atividades desportivas e a carreira militar têm muitas semelhanças, tais como: a disciplina e a necessidade do vigor físico.
O Programa Segundo Tempo – Forças no Esporte foi um dos assuntos destacados pelo ministro. Neste contexto, ele explicou que as crianças e adolescentes comparecem aos quartéis para terem reforço escolar, praticar esporte e participar de atividades lúdicas, retirando-as da área de risco, no contra turno escolar.

Intercâmbio
O almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, comandante da Marinha do Brasil (MB), citou a atuação dos navios hospitais e sugeriu intercâmbios nos temas ligados a segurança a navegação.

O brigadeiro Rossato, comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), destacou a oportunidade de se estreitar conhecimento no tocante à defesa e integração do Espaço aéreo. Além disso, enfatizou que o Brasil possui modelos de aeronaves que estão em uso no país africano que podem ser modernizados.

O almirante Viveiros, do Ministério da Defesa, pontuou ações realizadas em prol da população, como o transporte de órgãos, pela FAB; a “Operação Carro Pipa”, pelo EB; e o atendimento à população ribeirinha, pela MB.

O almirante Campos destacou que não se trata apenas da venda de produtos de defesa, o MD busca parceiros estratégicos, já que a tecnologia que envolve a indústria de defesa transcende este contexto e transborda para outras áreas, contribuindo para o crescimento tecnológico do país.

O ministro o Ministro Shaw Kgathi retomou a palavras, dizendo que seria interessante ter conhecimento de como lidar com o combate ao tráfico de drogas nas fronteiras e em guerra na selva.

Encerramento
O ministro Silva e Luna encerrou o encontro citando a experiência do Brasil nas operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) e nas Missões de Paz, ressaltando a MINUSTAH, na qual o país participou por 13 anos. E esclareceu que o Curso de Guerra na Selva é extensivo a militares estrangeiros.

Compareceram ao evento, por parte do Brasil, o comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira; o Comandante da Aeronáutica, brigadeiro  Nivaldo Luiz Rossato; chefe de Assuntos Estratégicos do MD, almirante Claudio Portugal de Viveiros; o  vice-Chefe de Assuntos Estratégicos do MD, brigadeiro Paulo Borba; o subchefe de Assuntos Internacionais, brigadeiro Carlos Minelli de Sá; e o diretor do Departamento de Promoção Comercial do MD, almirante Marcelo Francisco Campos.

Entre os componentes da comitiva de Botswana, estavam a embaixadora do país, no Brasil, Bernadette Sebage Rathedi; a secretária permanente do Ministério da Defesa, Segakweng Naniso Tsiane; o comandante das Forças Armadas, general Placid Segokgo; e outras autoridades e representantes.

Por comandante Cleber Ribeiro

Fotos: Alexandre Manfrim/MD

(MD ASCOM/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>