Departamento de Educação e Cultura do Exército promove a Manobra Escolar 2017

De 06 a 17 de novembro, o Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx) promove, na Cidade de Resende (RJ) e em outros municípios do entorno, a Manobra Escolar 2017. O evento consiste em simular as situações de conflito no cenário internacional, desenvolvidas em áreas urbanas e com presença de cidadãos civis.

Os objetivos são os seguintes: colocar em prática os conhecimentos adquiridos nas escolas do Exército Brasileiro (EB); explorar os atuais conceitos doutrinários e coroar o ano de instrução militar do Sistema de Educação e Cultura da Força. Participam da Manobra dez estabelecimentos de ensino: Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, Centro de Estudos de Pessoal, Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, Escola de Saúde do Exército, Escola de Sargento das Armas, Escola de Logística, Escola de Instrução Especializada, Escola de Inteligência Militar do Exército, Escola de Artilharia de Costa e Antiaérea e Centro de Instrução de Guerra Eletrônica.

Durante quinze dias ininterruptos, em uma área de 180 km², o exercício demandará vasto suporte logístico, uma vez que executará ações previstas nas doutrinas mais modernas de combate e integrará as diversas capacidades da Força Terrestre, principalmente na função logística de transporte. Serão empregados helicópteros e cerca de 550 viaturas administrativas e operacionais, como os veículos blindados sobre rodas e lagartas. A operação representa, atualmente, a maior atividade de ensino realizada no terreno pelo EB.

O apoio à Manobra Escolar é prestado por 88 organizações militares (OM), com participação efetiva de 11 delas: Centro de Comunicação Social do Exército; Centro de Aviação do Exército; Centro de Avaliação de Adestramento do Exército; 6º Batalhão de Inteligência Militar; 6º Grupo de Mísseis e Foguetes; 1º Batalhão de Guerra Eletrônica; 1º Batalhão de Operações de Apoio à Informação; 1º Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear; Hospital Militar de Resende; Hospital de Campanha e Comando de Operações Terrestres, todas sob a coordenação do DECEx. Tal esforço de efetivo resultará no envolvimento de cinco Comandos Militares de Área, totalizando mais de 4.500 militares envolvidos.

Inicialmente concebida para o Corpo de Cadetes da AMAN, a Manobra Escolar evoluiu nos últimos anos e tornou-se um exercício integrado no amplo espectro das operações, reunindo militares das Armas, Quadros e Serviços do EB, entre alunos e instrutores de outras Escolas do Sistema de Educação e Cultura do Exército, apoiados por militares de diversas OM.

As atividades consistem em ações executadas para restabelecer um território conflagrado. Serão realizadas operações ofensivas, defensivas, de pacificação e de apoio a órgãos governamentais, além de diversas operações complementares: transposição de curso d’água; infiltrações; operações aeromóveis; ressuprimento logístico; defesa química, biológica, radiológica e nuclear; evacuação médica de combatentes e não combatentes; assistência humanitária; ações cívico-sociais, entre outras, consolidando e aproximando os conhecimentos adquiridos em cada escola militar, de acordo com as funções e cargos previstos no Exército Brasileiro.

Concepções modernas, como as Operações em Ambiente Interagências e as Operações de Informação, também serão exploradas. Nesse contexto, são empregados diferentes produtos de defesa da indústria nacional, como o moderno blindado Guarani (IVECO do Brasil); os fuzis IA2 (Indústria de Material Bélico – IMBEL); o Lançador Múltiplo de Foguetes Astros; o Radar SABER M60; e o sistema de gerenciamento de campo de batalha Pacificador.

As ações de campanha serão desdobradas no terreno, empregando, de forma real, as capacidades operacionais e as de apoio da Força Terrestre, a partir da integração entre as forças militares e os vetores civis que beneficiam diretamente a população local. Nesse escopo, o Direito Internacional dos Conflitos Armados (DICA) – conjunto de normas e leis que protege pessoas que não participam nas hostilidades e que restringe os meios e métodos de combate – foi considerado desde a fase do planejamento, constituindo-se em mais um fator no desenvolvimento das operações.

Vale destacar que, junto ao exercício, será realizado o Estágio de Correspondente de Assuntos Militares (ECAM), voltado para estudantes de jornalismo da UNIFOA – Centro Universitário de Volta Redonda; da Universidade Barra Mansa e da Associação Educacional Dom Bosco. O ECAM possui a finalidade de proporcionar conhecimentos gerais sobre o Exército e especificidades da atividade jornalística relacionada a assuntos militares em campanha.

A Manobra Escolar do DECEx apresenta resultados plenamente satisfatórios, tanto na área operacional, quanto na administrativa, pois tem alcançado, em todos os anos, desde a implementação, um estado final desejado, coerente com os conhecimentos ministrados nos estabelecimentos de ensino, alinhado com a Sistemática de Planejamento Estratégico do Exército e com os novos conceitos doutrinários, e realístico em relação aos conflitos da atualidade, como os observados na África (Mali e Congo), Ucrânia e Síria.

Fonte: Agência Verde-Oliva/Exército Brasileiro

(CCOMSEX/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>