Deputado transplantado visita Esquadrão que faz transporte de órgãos

A Assessoria Parlamentar do Comandante da Aeronáutica (ASPAER) coordenou a visita do deputado federal Roberto Sales (PRB-RJ), nessa quarta-feira (30), ao Sexto Esquadrão de Transporte Aéreo (6º ETA), Esquadrão Guará, situado na Ala 1, em Brasília (DF). A motivação da visita é o fato do 6º ETA ser um dos Esquadrões da Força Aérea Brasileira (FAB) capacitado para o transporte de órgãos para transplante. O deputado é o coordenador da Frente Parlamentar de Incentivo à Captação e Doação de Órgãos da Câmara dos Deputados, que tem por objetivo incentivar, contribuir, debater e fomentar políticas públicas relacionadas à prática.

O deputado foi recepcionado pelo Comandante da Ala 1, Brigadeiro do Ar Ary Soares Mesquita, que explicou a operacionalidade das missões. “A FAB é responsável pelo espaço aéreo e, com essa prerrogativa, é possível priorizar o tráfego de uma aeronave que transporta um órgão”, explica.

Transplantado há sete anos, o deputado afirma conhecer bem o drama diário de quem aguarda uma doação de órgão. “Recebi um rim do meu pai. Durante três anos e meio, fiz o tratamento de hemodiálise e fui privilegiado por meu pai, com 74 anos na época, estar disponível para doar. De 12 pacientes que começaram o tratamento comigo, apenas dois realizaram o transplante. É como estar na fila da morte”, disse.

Durante a visita, o deputado conheceu as aeronaves Learjet VU-35 9 e Brasília C-97, utilizadas pelo Esquadrão Guará para o transporte de órgãos e equipes médicas. O Tenente-Coronel Ivan Lucas Karpischin, Comandante do 6º ETA, acompanhou a visita do deputado e explicou que a aeronave Learjet é um jato com alto desempenho em velocidade e, por isso, bastante utilizado para este tipo de missão pelo Esquadrão. Somente em 2017, o 6º ETA realizou 50 missões, transportando 52 órgãos.

O deputado se colocou à disposição para defender a causa por meio de emenda parlamentar individual e coletiva. “Como parlamentar, preciso fazer alguma coisa para melhorar as situações daquelas pessoas que precisam de transplantes. Sinto que ainda falta estrutura e como sei o que é esperar por um órgão, pretendo fazer o possível para ajudar neste sentido”, complementou.

Fotos: Sargento Jerry/ Ala 1

(CECOMSAER/ FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>