Dia Internacional dos Peacekeepers é comemorado na Base Aérea de Brasília

Dia Internacional dos Peacekeepers é comemorado na Base Aérea de Brasília

O Ministério da Defesa e as Forças Armadas celebraram o Dia Internacional dos Mantenedores da Paz, os Peacekeepers, no dia 29 de maio, em uma cerimônia realizada na Base Aérea de Brasília. Conhecidos como boinas azuis, esses militares atuam em missões da Organização das Nações Unidas (ONU), em países dominados por crises internas, buscando a resolução de conflitos e situações de instabilidade social por vias pacíficas. A data faz referência ao dia 29 de maio de 1948, ocasião em que foi criada a primeira Missão de Paz das Nações Unidas, no território Palestino. Mas apenas em 2003 o evento passou a ser comemorado.

Desfile dos militares "boinas azuis", ex-integrantes de missões de paz
Desfile dos militares “boinas azuis”, ex-integrantes de missões de paz

Em mensagem, o Ministro da Defesa, Embaixador Celso Amorim, valorizou a importância dos Peacekeepers. “Ao longo das últimas décadas, nossos militares atuaram em missões sob o mandato da ONU com dignidade, destemor, humanismo e grande comprometimento. O Brasil tem interesse claro na paz mundial e deve continuar colaborando para preservá-la”, destacou. Dentre as autoridades presentes na solenidade estavam o Comandante da Marinha, Almirante-de-Esquadra Julio Soares de Moura Neto; o Comandante do Exército, General de Exército Enzo Martins Peri; o Comandante da Aeronáutica, Tenente Brigadeiro do Ar Juniti Saito; e o Secretário-Geral do Ministério da Defesa, Ari Matos Cardoso.

O destacamento formado por ex-integrantes de missões de paz, portando suas tradicionais “boinas azuis”, foi à frente da tropa. Orgulhosos, 75 militares da Marinha do Brasil integraram o pelotão dos peacekeepers homenageados. O Comando do 7º Distrito Naval foi representado por 80 militares, que também desfilaram na Base Aérea de Brasília. Ao final do evento, foi realizada uma homenagem póstuma aos militares falecidos a serviço das Nações Unidas, com destaque para os brasileiros que perderam suas vidas na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (MINUSTAH), durante o terremoto ocorrido em janeiro de 2010.

O Brasil participa de missões da ONU desde 1956. Atualmente, cerca de 2 mil militares da Marinha, Exército e Força Aérea atuam em 12 países de 5 continentes. Ao longo desses anos, 27 mil militares já serviram em 30 missões brasileiras no exterior. A Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH) e o braço marítimo do comando da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL) são comandados pelo Brasil. Atualmente, existem militares brasileiros trabalhando em operações de escolta, guarda, segurança e manutenção da lei e da ordem, em Guiné Bissau (UNIOGBIS), Libéria (UNMIL), Costa do Marfim (UNOCI), Sudão (UNISFA), Sudão do Sul (UNMISS) e Saara Ocidental (MINURSO).

(CCSM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *