Diretor-Geral da Agência Internacional de Energia Atômica visita instalações do Programa de Submarinos

Diretor-Geral da Agência Internacional de Energia Atômica visita instalações do Programa de Submarinos

O Diretor-Geral da Agência Internacional de Energia Atômica (DG-AIEA), Embaixador Rafael Mariano Grossi, cumpriu, em 16 de julho, visita oficial às instalações do Programa de Submarinos (PROSUB), no Complexo Naval de Itaguaí (RJ). A Comitiva do DG-AIEA estava acompanhada pelo Ministro de Minas e Energia, Almirante de Esquadra Bento Albuquerque, e pelo Representante Brasileiro junto àquela Agência, Embaixador Carlos Duarte. As autoridades foram recepcionadas no Estaleiro de Construção (ESC) pelo Diretor-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha, Almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, pelo Coordenador-Geral do Programa de Desenvolvimento do Submarino com Propulsão Nuclear (COGESN), Vice-Almirante (RM1-EN) Neves, pelo Diretor da Agência Naval de Segurança Nuclear e Qualidade (AgNSNQ), Contra-Almirante (RM1-EN) Humberto Moraes Ruivo, e por Assessores do PROSUB. Fizeram parte também da visita oficial os Presidentes das empresas AMAZUL, Vice-Almirante (RM1) Antonio Carlos Soares Guerreiro, e da NUCLEP, Contra-Almirante (RM1) Carlos Seixas.
O objetivo da visita foi apresentar ao DG-AIEA e representantes daquele Órgão as instalações do Complexo Naval de Itaguaí, onde não apenas avança a construção simultânea de quatro submarinos com propulsão diesel-elétrica (S-BR), segundo diferentes estágios de prontificação, mas com especial ênfase às futuras instalações do Complexo de Manutenção Especializada, onde serão realizadas as atividades de manutenção da plataforma, assim como de transporte e carregamento do combustível nuclear do submarino convencional com propulsão nuclear (SN-BR) “Álvaro Alberto”.
O PROSUB é um Programa Estratégico de substancial relevância para o Estado brasileiro. Além de ampliar o perímetro de proteção das águas da Amazônia Azul, esse empreendimento gera empregos que permite capacitar e qualificar mão de obra fortemente especializada, contribuindo para elevar o potencial estratégico de desenvolvimento científico e tecnológico do País.
(CCSM/FM)
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *