Dragões da Independência têm novo comando

Dragões da Independência têm novo comando

Brasília, 15/1/2016 – “Soldados, a Cavalaria/É a sentinela avançada/Da Pátria-Mãe que em nós confia/Para viver eternamente respeitada/Numa avançada, a cavalhada/Ousada e forte, não teme a morte…”

Ministro Aldo Rebelo participa da cerimônia de troca de comando dos Dragões da Independência
Ministro Aldo Rebelo participa da cerimônia de troca de comando dos Dragões da Independência

Ao som da canção “Soldados, A Cavalaria”, de Carlos Almeida de Souza, e presidida pelo ministro da Defesa, Aldo Rebelo, foi realizada na sexta-feira (15) a formatura de passagem de comando do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas (1º RCG), que, agora, será comandado pelo tenente-coronel Alexandre Pfaender Júnior, em substituição ao tenente Marcelo Teodoro de Siqueira.

Os Dragões da Independência são responsáveis pela guarda das instalações presidenciais, além de executar o cerimonial militar da Presidência da República, atuar em operações de Garantia da Lei e da Ordem (a cavalo), e manter as tradições equestres da Força Terrestre.

Troca de penachos entre o antigo e o novo comandantes
Troca de penachos entre o antigo e o novo comandantes

Em uma solenidade repleta de simbolismos e tradições, o tenente-coronel Pfaender recebeu do seu antecessor o cavalo baio de número 6, exclusivo do comandante do regimento. O baio 6 representa a montada do marechal Deodoro da Fonseca no ato da Proclamação da República, em 1889. Também foi passada ao novo comandante a espada que pertenceu ao tenente Boa Vista, oficial da Imperial Guarda de Dom Pedro I.

Os comandantes sucedido e sucessor trocaram seus capacetes com os penachos que os identifica. O coronel Pfaender recebeu o penacho branco, exclusivo do comandante, e o coronel Siqueira adquiriu o penacho amarelo, reservado aos oficiais. Os Dragões possuem, ainda, os penachos verdes, de uso dos militares da fanfarra, e os vermelhos, utilizados pelos praças.

Tenente-coronel Siqueira discursa durante despedida do 1º RCG
Tenente-coronel Siqueira discursa durante despedida do 1º RCG

Emocionado, o cavalariano Siqueira fez sua despedida destacando que a missão de comandar os Dragões da Independência foi a melhor fase da sua vida profissional. “Nenhuma outra missão que o Exército Brasileiro me confiar será tão completa, rica e gratificante como foi o privilégio e a honra de comandar o maior, o melhor e o mais tradicional Regimento de Cavalaria do Exército de Caxias”, afirmou.

O tenente-coronel Siqueira agradeceu a seus comandantes, comandados e frequentadores civis e militares da escola de equitação pela oportunidade e confiança depositada: “Seis dos meus 11 anos de tropa foram dedicados aos Dragões”.

História dos Dragões

A criação dos Dragões da Independência está situada no contexto da vinda da Corte Portuguesa para o Brasil, em 1808. Seu uniforme histórico foi concebido pelo pintor francês Jean Baptiste Debret, em homenagem à Imperatriz Maria Leopoldina.

Militares do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas
Militares do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas

Em todas as ações militares nas quais esteve empenhado, o 1º Regimento de Cavalaria recebeu elogios por sua bravura, destreza e disciplina. Durante os períodos da Colônia, Império e República, desempenhou missões de grande importância no Sul, Norte e região central do território brasileiro.

O regimento testemunhou o grito de D. Pedro I, dado às margens do Riacho Ipiranga, que deu início ao processo de Independência do Brasil.

O lema do regimento é “Dragão, cumpre o teu dever, aconteça o que acontecer!”.

Veja abaixo o vídeo do desfile da passagem de comando do 1º RCG.

Fotos: Gilberto Alves/MD

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *