Em Porto Príncipe, oficiais-generais fazem giro do horizonte no ponto mais alto da cidade

Em Porto Príncipe, oficiais-generais fazem giro do horizonte no ponto mais alto da cidade

Porto Príncipe, 05/03/2016 – Os oficiais-generais que integram a comitiva do Ministério da Defesa e das Forças Armadas ao Haiti visitaram na sexta-feira (4) o ponto de observação Boutillier, localizado em uma montanha que fica a 890 metros acima do nível do mar, de onde se tem vista para praticamente toda a capital haitiana – para se ter um comparativo, a estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, fica a 710 metros de altura, 180 metros a menos que Boutillier.

Militares visitam ponto de observação Boutillier
Militares visitam ponto de observação Boutillier

No mirante, os oficias realizaram um giro do horizonte – atividade que consiste na leitura técnica do terreno – para identificar os principais pontos de Porto Príncipe e apontar os locais em que o Brasil já manteve unidades militares. Além disso, fizeram o reconhecimento de toda a Área de Operação Regional (AOR) que está atualmente sob a responsabilidade das tropas brasileiras. Um dos pontos reconhecidos foi o Estádio Nacional de Porto Príncipe, que sediou, em agosto de 2004, uma partida de futebol entre as seleções do Brasil e do Haiti. O objetivo da ação, que teve participação do governo federal e do Exército brasileiros, foi chamar a atenção do mundo para a situação do país caribenho.

Durante o trajeto de volta à Base General Bacellar, onde a comitiva está hospedada, os oficiais brasileiros puderam ver a precária situação sanitária de algumas áreas da cidade. Na maior parte dos bairros de Porto Príncipe, não há energia elétrica, água encanada, asfalto, rede de esgoto e coleta de lixo. A infraestrutura da cidade, que é historicamente deficitária, tornou-se ainda mais carente após o terremoto de 2010. O transporte público é realizado majoritariamente pelas chamadas “taptaps”, pequenas caminhonetes adaptadas para transporte de passageiros. Também é possível ver antigos ônibus escolares típicos dos Estados Unidos – doados pelo governo estadunidense – circulando pela cidade.

O transporte público é feito, em sua maioria, pelas chamadas "taptaps"
O transporte público é feito, em sua maioria, pelas chamadas “taptaps”

Grupamento de fuzileiros e cia de engenharia

Os generais conheceram também, nessa sexta (4), as instalações do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais, que estão sediados na Base Raquel de Queiroz. Um total de 181 militares da Marinha atuam no grupamento, que está subordinado ao Batalhão de Infantaria de Força de Paz (Brabat).

Neste sábado (5), foi a vez de visitarem a Companhia de Engenharia de Força de Paz (Braengcoy). Apesar de estar situada dentro da base do Brabat e também estar subordinada administrativamente à unidade, a companhia responde diretamente ao Force Commander – espécie de general militar – da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah), general Ajax. O grupo conta com 120 militares.

Ação civil-militar 

Em comemoração ao Dia da Mulher, a ‎Minustah organizou várias atividades no Haiti, com a participação de militares brasileiras. Neste sábado (5), as chamadas “‎guerreiras da paz” realizaram uma Ação Civil-Militar (Cimic) no Instituto Sagrado Coração de Jesus, no bairro Croix de Bouquet, em Porto Príncipe.

Em comemoração ao Dia da Mulher, a ‎Minustah‬ organizou várias atividades com militares brasileiras
Em comemoração ao Dia da Mulher, a ‎Minustah‬ organizou várias atividades com militares brasileiras

Aproximadamente 400 crianças e jovens participaram de oficinas de escovação dental e recreação, além de receberem atendimento de saúde e alimentação. O trabalho foi realizado em conjunto com as mulheres militares da Argentina, Canadá, Chile, Filipinas, Guatemala, Paraguai, Peru e Uruguai.

Fotos: PH Freitas/ MD e Brabat 23

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *