Em Recife, militares da FAB visitam 400 residências em um único dia

Ações foram concentradas no bairro de Ipsep

Uma obra em construção de 20 andares localizada no bairro de Boa Viagem, em Recife (PE), foi um dos locais de ação dos militares da Aeronáutica, na quarta-feira (30/12), no combate ao mosquito Aedes Aegypti.

VICITA 1

“A construção estava repleta de larvas, pupas e ovos. Tivemos que fazer tratamento dos depósitos”, afirma o Sargento André Antonio Silva Souza, que comandou o pelotão de soldados da FAB na ação.

Ao longo do dia, cerca de 400 residências foram visitadas pelo grupo. “É um trabalho de conscientização ambiental. Estamos mostrando o quão perigoso é ter um foco desse mosquito”, explica o militar.

Na quinta-feira (31/12) o grupo volta à região do distrito sanitário do bairro de Ipsep para trabalhar no esclarecimento da população e no combate aos focos do mosquito responsável pela transmissão da dengue, zika vírus e chikungunya. Ao todo, serão três dias de trabalho nesta localidade.

No total, cerca de 160 militares do Batalhão de Infantaria de Aeronáutica Especial de Recife (BINFAE) estão nas ruas combatendo o mosquito Aedes Aegypti desde o dia 23 de dezembro. As ações concentradas nos bairros Ibura, Coque, Recife Antigo, Imbiribeira e Ipsep estão programadas até sábado (02/01).

“Os militares têm um papel importante nesse processo. Ao adentrar nas residências, eles orientam, tratam e eliminam os focos do mosquito, além de passar maior credibilidade do nosso trabalho”, ressaltou José Jorge, Gerente de Vigilância Ambiental do Distrito Oito.

Rio Grande do Norte

Já em Natal, 156 militares da Aeronáutica foram capacitados para atuar no combate ao mosquito Aedes Aegypti. Na próxima terça-feira (05/01), a Secretaria de Saúde de Parnamirim fará uma reunião com a Base Aérea de Natal (BANT) para definir como serão organizadas as forças-tarefas para atuar no município.

O treinamento prático dos militares ocorreu ao longo desta semana no parque industrial de Parnamirim. Eles aprenderam como agir durante as visitas domiciliares, auxiliando o agente de saúde a orientar as pessoas sobre os cuidados necessários para prevenir focos de larva e os procedimentos adequados em caso de suspeita de dengue; como identificar os focos de larva e destruí-los, além de tratar os depósitos de larvas com larvicida; e como proceder ao preenchimento dos boletins com as informações necessárias para a elaboração do mapa da dengue em Parnamirim.

VIZITA 2

Na semana anterior, as aulas teóricas abordaram os sintomas da dengue e os dados quantitativos da doença. “Um estudo sobre a prevalência da dengue estima que 3,9 bilhões de pessoas, em 128 países, correm risco de infecção pelo vírus, desta forma precisamos entender a importância de fazer a nossa parte para diminuir cada vez mais esse índice”, afirmou a palestrante, enfermeira Nara Ligía Oliveira de Paula.

A ação na Base Aérea de Natal se une à atuação integrada dos governos federal, estadual e municipal para o combate do Aedes Aegypti, devido ao aumento das doenças causadas pelo mosquito no Rio Grande do Norte. De acordo com dados do município de Parnamirim, foram registrados 1.651 casos de dengue, sendo 225 confirmados; três casos de microcefalia confirmados e outros seis estão sendo investigados. As áreas de maior preocupação da Secretaria de Saúde, devido à alta infestação de larvas, são os bairros Boa Esperança, Jardim Planalto e Liberdade.
Os militares atuarão como auxiliares dos agentes de controle de endemias, na identificação de focos dos mosquitos, aplicação de larvicidas em locais de água parada e também na orientação da população a respeito dos riscos trazidos pelo mosquito.

“A participação dos militares é de extrema importância, uma vez que reforça o efetivo de agente de controle de endemias do município de Parnamirim, além de estar em consonância com uma das atribuições subsidiárias da FAB, que é a de cooperar com a defesa civil do país”, explica Subcomandante da BANT, Tenente-Coronel Hoffmann.

(CECOMSAER/ FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>