“Estamos levantando bem alto a bandeira do Brasil ao lado da bandeira da paz”, diz Jaques Wagner

“Estamos levantando bem alto a bandeira do Brasil ao lado da bandeira da paz”, diz Jaques Wagner

Brasília, 29/05/2015 – Numa rápida entrevista após a cerimônia em comemoração ao Dia Internacional do Peacekeepers, no Comando Militar do Planalto (CMP), o ministro da Defesa, Jaques Wagner, avaliou que um dos principais legados do Brasil nas missões de paz das Nações Unidas é que “estamos levantando bem alto a bandeira do Brasil ao lado da bandeira da paz”.

Confira a seguir a íntegra da entrevista:

JW PeacekeepersREPÓRTER: O que representa a missão do Brasil nas Missões de Paz da ONU?
MINISTRO: Representa o sentimento do povo brasileiro, somos um povo pacífico, temos essa tradição. Portanto, as Forças de Paz da ONU são sempre o guarda-chuva institucional, onde civis e militares, principalmente militares brasileiros, se dispõem, se voluntariam, e vão prestar um serviço que eu acho de um inestimável valor. É garantir a paz em países que estão conflituados. A nossa presença no Haiti agora no comando da missão que já dura mais de 10 anos, eu considero que é fundamental. Nos ensina muito também e externa a solidariedade do povo brasileiro a povos do mundo inteiro que anseiam pela paz. E a nossa participação é reconhecida pela ONU. Eu diria que um dos exemplos é o comando da Missão de Paz da ONU no Congo, onde mais de 20 mil militares que não são brasileiros, são comandados por um general brasileiro. Então, é um reconhecimento que nossa gente é profissional, é responsável pela sua missão, e é também carregada de humanismo, que eu acho que é uma característica do povo brasileiro. Eu recentemente estive na Itália e ouvi uma frase que me comoveu muito, ainda sobre a nossa participação na 2ª Guerra, em dizer que o Brasil não veio só aqui lutar, mas veio devolver nosso sorriso. Essa é uma característica da nossa gente que os militares das três Forças carregam nas Missões de Paz. Então, eu considero que é um treinamento para nossa gente e é evidentemente uma contribuição efetiva, concreta nossa, pela paz no mundo.

REPÓRTER: O senhor poderia falar um pouco sobre a participação do Comando da Marinha do Brasil no Líbano? Hoje a Marinha já está no 5º ano que comanda a FTM/UNIFIL, além de treinar também os militares libaneses na fronteira marítima.
MINISTRO: As duas missões mais significativas são realmente a do Haiti, que tem a predominância de força terrestre, e a missão no Líbano, onde a gente mantém um navio nosso, mantém uma tropa nossa fundamentalmente da Marinha no comando daquela missão de paz que também tem uma importância fundamental, na medida em que o Oriente Médio, infelizmente, continua sendo uma região extremamente conflagrada. Então eu considero que essa participação coloca a Marinha do Brasil exponencialmente na frente de uma força de paz e que com certeza nos dá o retorno que é importante para um país como o nosso seja respeitado fora daqui.

REPÓRTER: Qual que é o legado para o Brasil e para os brasileiros desse tipo de Missão? Isso porque às vezes a população fica em dúvida sobre qual a importância de se mandar gente para fora do Brasil para fazer esse tipo de atividade.
MINISTRO: Eu diria que basicamente são duas. Primeiro que todos aqueles que participam de Missão de Paz, eu acho que cada um desses militares ou civis, volta diferente porque é diferente você está em um território que não é o seu, longe da família, às vezes um ano, às vezes mais do que isso, contribuindo para paz. Isso acaba, e nós vimos hoje nesse desfile aqui do 29 de maio, o volume de boinas azuis e capacetes azuis brasileiros de todas as graduações que fizeram questão de vir desfilar. Então, isso também é treinamento, é preparação para tropa. E segundo, é a imagem do Brasil. O fato da gente está participando evidentemente é um esforço, inclusive financeiro, além de logístico, mas é uma postura de um país que é a 7ª maior economia do mundo e que, portanto, não pode se negar a contribuir para a paz mundial. Então muita gente às vezes não sabe o que a gente está fazendo lá fora, mas nós, na verdade, estamos levantando bem alto a bandeira do Brasil ao lado da bandeira da paz.

Foto: Jorge Cardoso

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *