Exercício de Adestramento entre as Alas ocorre no CDA, no Rio de Janeiro

Cerca de 200 militares de todo o Brasil, representando as 12 Alas e a 1ª Brigada de Defesa Antiaérea (1ª BDAAE) da Força Aérea Brasileira (FAB), participaram do Exercício Operacional de Adestramento entre as Alas (INTERALA 2018), promovido pelo Comando de Preparo (COMPREP) e pela Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA). As atividades ocorreram de 21 a 26 de julho, nas instalações da CDA, no Campo dos Afonsos, Rio de Janeiro (RJ). O objetivo foi realizar uma avaliação da capacidade física operacional dos militares.

Durante a abertura, o Presidente da CDA, Brigadeiro Intendente José Jorge de Medeiros Garcia, destacou o planejamento e a concepção das provas, que foram especialmente criadas para o exercício. “Baseadas em experiências acumuladas por membros do efetivo da CDA, foram criadas modalidades cujas exigências físicas e habilidades motoras tenham estrita relação com as demandas operacionais comuns a todas as tropas da FAB”, destacou.

O coordenador do INTERALA pelo COMPREP, Major Infante Leonado Schiller Cechin, disse que a finalidade é preparar a tropa, medindo, nas provas, a competição, velocidade, força e capacidade aeróbica. “Estas são as valências primordiais para os nossos militares, somando para a Forca Aérea, a integração de uma força combativa e melhor preparada”, disse.

Provas disputadas

Os militares realizaram corrida de pelotão e disputaram provas operacionais de natação utilitária, pista de obstáculos, montagem e desmontagem de pistola 9 mm; circuito funcional militar; cabo de guerra; prova combinada de orientação, tiro e natação; revezamento operacional 8x400m com corda e, por fim, voleibol.

O Sargento Thiago de Araújo, da Ala 3, após realizar o circuito funcional militar disse que achou a atividade bem interessante. “A prova exigiu várias capacidades militares, como a corrida, o carregamento de peso, rastejo e posição de tiro. Exigiu não apenas força, mas também bastante técnica”, disse.

A Sargento Gabriela Pereira, da Ala 10, conta que mesmo o pouco tempo de preparo não desanimou a equipe. “Nós buscamos a vitória em todas as provas. A INTERALA é uma oportunidade para conhecermos a rigidez do militar, o preparo físico e o condicionamento, como se fosse uma guerra. Não vemos as outras equipes como inimigas, mas sim como desafios a serem superados”, ressaltou.

Vencedor

Este é o segundo ano da competição. A vencedora foi a Ala 5, que também havia ganhado em 2017. Em segundo lugar, ficou a Ala 9, e, em terceiro, a Ala 3. Cada equipe é formada por 15 militares, sendo um chefe de equipe e 14 competidores, com o mínimo de três militares do sexo feminino. Os grupos são formados por oficiais e graduados. A premiação para a melhor equipe é o Troféu Interala, uma doação do Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM), além de medalhas.

Confira como foi o INTERALA 2018:

Fotos: Sargento Johnson Barros

(CECOMSAER/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>