Exercício testa na prática protocolos de defesa química, radiológica e nuclear para os Jogos Olímpicos

Exercício testa na prática protocolos de defesa química, radiológica e nuclear para os Jogos Olímpicos

Rio de Janeiro, 11/03/2016 – Na sexta-feira (11), o Parque Radical, no Complexo Esportivo de Deodoro, foi palco de um exercício que simulou os protocolos de descontaminação para o caso de um incidente com agente químico, biológico, radiológico e nuclear. A atividade encerrou o Curso de Descontaminação de Múltiplas Vítimas, coordenado pelo Ministério da Defesa em intercâmbio com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

TESTE 1

No local da atividade, que será sede de provas dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, cerca de 80 pessoas envolvidas com a segurança do evento participaram de uma simulação, na qual um posto de descontaminação foi instalado e os alunos demonstraram seus conhecimentos sobre a identificação de substâncias nocivas e o primeiro atendimento às vítimas.

“A atividade foi bastante proveitosa, propiciando as condições adequadas para a capacitação e para o adestramento, não apenas de militares das Forças Armadas, mas também componentes das diferentes agências envolvidas, aproveitando-se a expertise dos especialistas norte-americanos”,  analisou o assessor de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN) do Ministério da Defesa, coronel De Lamare.

Participaram da atividade militares das Forças Armadas, policiais militares e civis, policiais federais, bombeiros militares e integrantes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), do Ministério da Saúde e da Comissão Nacional de Energia Nuclear.

Além da troca de experiências e conhecimentos com os representantes do Departamento de Defesa estadunidense, o curso possibilitou maior integração entre as equipes que atuarão em conjunto durante os Jogos Olímpicos. “Além da troca de experiência com os americanos, esse tipo de atividade é fundamental para estreitar os laços entre as diferentes instituições que vão atuar durante os Jogos, já que a integração é palavra chave para o êxito da segurança do evento”, afirmou o coronel De Lamare.

TESTE 2

As equipes envolvidas com DQBRN trabalharão tanto no Rio de Janeiro, sede da maioria das provas, como em cidades que receberão as partidas de futebol: Manaus, Belo Horizonte, Brasília, Salvador e São Paulo.

Fotos: Felipe Barra/MD

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *