Exército Brasileiro realiza o primeiro Workshop de geoinformação

Exército Brasileiro realiza o primeiro Workshop de geoinformação

Brasília (DF) – Nesta semana, militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica estão participando do 1º Workshop de Geoinformação do Exército Brasileiro no Departamento de Ciência e Tecnologia. Segundo o Diretor do Serviço Geográfico, General de Brigada Luis Henrique de Andrade, o objetivo principal é reunir militares dos Órgãos de Direção Geral e Setorial do Exército, das Forças coirmãs e do Ministério da Defesa para dar conhecimento sobre o serviço que a mais antiga Diretoria da Força Terrestre presta para a Instituição e para a sociedade brasileira, de maneira geral.

workshop-1

Facilitando, assim, a melhor utilização dessa ferramenta no planejamento das operações militares. O General destacou, ainda, a atualização cartográfica da Amazônia como um trabalho de destaque que o Exército oferece ao Brasil. Um trabalho que se iniciou em 2009 e tem previsão para encerramento em 2018.

workshop-2

O Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia, General de Exército Juarez Aparecido de Paula Cunha, fez a abertura do evento e deu as boas-vindas aos participantes. A palestra inicial ficou por conta do General da Reserva Pedro Ronald Vieira, que descreveu o papel da geoinformação nas operações militares, dando destaque para o que chamou de “geoinformação das coisas”, ou seja, em qualquer equipamento que se possa gerar informação de localização e de posição, é possível prestar informação para o Sistema de Comando e Controle de uma operação, facilitando, assim, o Controle Operacional e a tomada de decisões nas operações militares.

O Serviço Geográfico no Exército Brasileiro 

O Serviço Geográfico foi criado em 31 de maio de 1890, inicialmente anexo ao Observatório do Rio de Janeiro e depois transferido para o Ministério do Exército, então Ministério da Guerra. Em 20 de junho de 1903, iniciava a execução do Projeto “A Carta Geral do Brasil”, elaborado pelo Estado-Maior do Exército, com a instalação da Comissão da Carta Geral, em Porto Alegre (RS).

workshop-3

A partir de 1917, o Serviço foi progressivamente organizado na Fortaleza da Conceição, no Rio de Janeiro (RJ), sob a denominação de Serviço Geográfico Militar. Em 1920 chegou ao Brasil a Missão Austríaca, contratada pelo Estado-Maior do Exército, com a finalidade de fornecer o embasamento técnico necessário ao mapeamento do Território Nacional. Os austríacos introduziram, no Brasil, o levantamento topográfico à prancheta, os métodos estereofotogramétricos de emprego de fotografias terrestres e aéreas e a impressão off-set.

Desde então, o Serviço Geográfico do Exército tem acompanhado as mudanças tecnológicas e vem prestando relevantes serviços ao País, como ocorreu nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, ao fornecer Cartas para o planejamento das Operações de Defesa em todas as cidades onde foram realizadas competições olímpicas.

(CCOMSEX/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *