FAB terá novo modelo de carteira de identidade com chips eletrônicos

Na última quarta-feira (5), foi iniciada uma nova fase no Sistema de Identificação da Força Aérea Brasileira (FAB). As atuais carteiras de identidade serão, gradativamente, substituídas por documentos comchips eletrônicos, confeccionados em policarbonato e com vários itens de segurança, aumentando ainda mais a confiabilidade no momento da identificação. A proposta é que todos os militares, da ativa e da reserva, da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da FAB, além de dependentes e pensionistas, utilizem o novo modelo.

O Comandante da Força Aérea Brasileira, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, e o Comandante-Geral do Pessoal (COMGEP), Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, além de oficiais-generais do Alto-Comando, foram os primeiros a realizarem a coleta dos dados biométricos para a produção do documento.

A Diretoria de Administração do Pessoal (DIRAP) é a responsável pela atualização da identidade. O Diretor da DIRAP, Major-Brigadeiro do Ar Mauro Martins Machado, esclarece que o atual documento, confeccionado em papel moeda, pode continuar sendo utilizado. “Não há necessidade de correr para trocar, pois a identidade anterior continua valendo em todo o território nacional, desde que tenha sido emitida após o Decreto n° 8518, de 18 de setembro de 2015”, afirma.

Segundo o oficial-general, a modernização do documento é um desejo antigo. “Estávamos ansiosos por esta identidade, que é dotada de nova tecnologia  e muito mais difícil de ser falsificada. Além disso, é uma recomendação do Ministério da Defesa, com padronização entre as três Forças”, explica.

Procedimento

As informações biométricas coletadas são encaminhadas para o Sistema de Informações Gerenciais de Pessoal (SIGPES) e, após análise dos dados, são enviadas para impressão. A estimativa é que a entrega do documento ocorra em torno de 30 dias da solicitação.

A identidade possui dois chips, um de contato e um de proximidade, com tecnologia para ser usada em diversas situações, como entrada em ambientes controlados, certificação e assinatura digitais.

Segundo o Chefe da Subdivisão de Identificação, Coronel Aviador da Reserva Marcelo Urban de Vilela Silva, as Seções de Identificação de Organização Militar (SIDOM), distribuídas por todo o país, receberão equipamentos para coleta dos dados biométricos e treinamento das equipes. “Desta forma, em breve vamos iniciar a produção das identidades para todos os militares da FAB”, ressalta.

Fotos: Cabo André Feitosa

(CECOMSAER/FM)

 

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>