Forças Armadas realizam ação no Porto de Iranduba na Operação “Amazônia”

Forças Armadas realizam ação no Porto de Iranduba na Operação “Amazônia”

Por ocasião da Operação “Amazônia 2016”, que aconteceu até o dia 18 de outubro, o Ministério da Defesa (MD) e as Forças Armadas realizaram, no dia 15 de outubro, no Porto de Iranduba (AM), um exercício de simulação de ocupação e tomada do Porto.

Fuzileiros Navais durante a ocupação do Porto de Iranduba, no Amazonas
Fuzileiros Navais durante a ocupação do Porto de Iranduba, no Amazonas

A ação, que visou adestrar as tropas para uma situação real, iniciou com Fuzileiros Navais sendo transportados, por meio de Lanchas de Ação Rápida e da Lancha de Combate “Aruanã”, até às margens do Rio Solimões, onde realizaram de forma simulada a reconquista de um território de posse do inimigo. O ápice do exercício aconteceu com a simulação de uma explosão que causou múltiplas vítimas entre militares e civis.

Uma equipe de saúde coordenada pelo MD utilizou o protocolo START (Simple Triage and Rapid Treatment), ou triagem simples e rápido tratamento, que estabelece o atendimento por cores para priorizar o atendimento e transporte e permite triar uma vítima em menos de um minuto.

Após o atendimento inicial, os feridos foram evacuados ou levados ao Hospital de Campanha montado na área pela Força Aérea Brasileira com médicos e enfermeiros militares das três Forças. O exercício contou com a participação de 1.800 militares e foi finalizado com a visita das autoridades ao local de atendimento.

Atendimento durante o exercício por militares das três Forças
Atendimento durante o exercício por militares das três Forças

De acordo com o Ministro da Defesa, Raul Jungmann, “esse tipo de exercício é fundamental para que as nossas Forças, em primeiro lugar, estejam adestradas e prontas para atuar em um cenário como este ou similar, aqui ou na defesa das nossas fronteiras e, também, para que exercitem aquilo que se chama interoperabilidade, ou seja, a capacidade das Forças de atuarem conjuntamente, de forma articulada”, destacou.

A ação no Porto de Iranduba contou com as presenças do Ministro da Defesa; do Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Almirante de Esquadra Ademir Sobrinho; do Comandante do Comando Militar da Amazônia, General de Exército Geraldo Antonio Miotto; do Chefe de Logística do MD, Almirante de Esquadra Luiz Henrique Caroli; do Comandante do Sétimo Comando Aéreo Regional, Major-Brigadeiro do Ar Waldeísio Ferreira Campos; do Comandante do 9º Distrito Naval, Vice-Almirante Luís Antônio Rodrigues Hecht; e de autoridades militares das Forças Armadas.

(CCSM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *