Forças da Defesa contribuem para a conservação da Amazônia e dos povos que nela habitam

Neste 17 de julho é comemorado o Dia de Proteção às Florestas. As Forças Armadas sempre estiveram presentes na proteção da maior floresta tropical do mundo, bem como das populações que ali vivem e dos recursos naturais existentes na região.

Exército, Marinha e Aeronáutica realizam a vigilância e combate a ações ilegais, em parceria com agências, bem como amparam as comunidades ribeirinhas e indígenas que habitam na Amazônia.

Essa atuação ocorre por meio de programas, projetos e operações. As iniciativas levam bem-estar social para os povos e protegem o meio ambiente. Entre as atividades, está a Operação Verde Brasil, em execução pela segunda vez, é uma das maiores missões de combate a ilegalidades na Amazônia.

O General Eduardo Leal coordena a Operação Verde Brasil 2. “A preservação do meio ambiente casada com o desenvolvimento sustentável está no escopo dessa proteção. O foco da Operação é no desmatamento e nas queimadas”, ressaltou ele. O General lembra ainda a importância de proteger o patrimônio brasileiro.

As Forças Armadas têm atuação permanente na Amazônia: com vigilância, ocupação e amparo à população local. Uma dessas atividades contínuas é desenvolvida pelos Pelotões de Fronteira (PEFs). São organizações militares responsáveis por fiscalizar embarcações, patrulhar a região, marcar presença do Estado brasileiro, e apoiar os órgãos de segurança na repressão ao tráfico de drogas e na exploração ilegal de madeira, entre outras ações.

São 24 PEFs espalhados por pontos estratégicos da Floresta Amazônica, de Roraima a Rondônia, em áreas remotas do Brasil. Esses agrupamentos possuem ainda médicos e dentistas, que prestam atendimento às comunidades próximas.

MD_NOTICIAS_20200717_NOT01_F02.jpeg

O General Leal relata que muitos moradores dessas localidades só tem acesso a serviços por meio das Forças Armadas. Por sua vez, os militares levam noção de civismo e patriotismo para eles, fazendo-os se sentirem efetivamente brasileiros. Além disso, levam a sensação de segurança para essas pessoas. “A nossa participação na proteção da Amazônia é histórica. Temos o contato com as comunidades indígenas, ribeirinhos, população local, o que faz com que a gente garanta a soberania brasileira”.

No entanto, as Forças Armadas não trabalham sozinhas. As Operações Verde Brasil 1 e 2 têm como essência o trabalho conjunto com diversas agências: Polícia Federal (PF), Instituto Chico Mendes (ICMBio), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Fundação Nacional do Índio (FUNAI), além de secretarias de Meio Ambiente. Essa parceria une a expertise dos profissionais desses órgãos e institutos e a capilaridade do Exército, Marinha e Aeronáutica. “Isso faz com que se potencialize capacidades. Os esforços juntos são muito maiores”, finalizou o General.

Por Mariana Alvarenga

Fotos: Alexandre Manfrim

(MD ASCOM/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>