General Ramos despede-se do serviço ativo do Exército

General Ramos despede-se do serviço ativo do Exército

 A Brigada de Infantaria Paraquedista, no Rio de Janeiro, reuniu-se para homenagens e despedidas nesta quinta-feira (13). O General Luiz Eduardo Ramos, Ministro-Chefe da Secretaria de Governo, despediu-se do serviço ativo do Exército Brasileiro em solenidade na Organização Militar, no Campo Regimento Sampaio. Paraquedista e ex-Comandante dessa Brigada, o Ministro da Defesa, Fernando Azevedo, prestigiou a solenidade.

Formada por 5,4 mil homens, a cerimônia contou com 900 militares. Além da tropa, o céu foi decorado com o lançamento de paraquedistas, que saltaram durante a solenidade em homenagem ao General que teve a Brigada Paraquedista como sua casa por 12 anos da carreira. A canção do Exército foi entoada, relembrando a missão da Força Terrestre e a coragem dos militares na luta pela defesa da Pátria.

O Ministro da Defesa conheceu de perto o trabalho do General Ramos que, entre outras missões, conduziu as tropas de pacificação na Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti. “Sem medo do desconhecido, em sua carreira, sempre fez enfrentamentos difíceis. Em todos os lugares, deixou sua marca. Não é diferente agora, quando o General Ramos deixa a farda e ocupa a cadeira de Ministro, em um governo que enfrenta tantos desafios. Que a nova vida fora da caserna seja tão produtiva quanto foi a sua passagem pelo Exército”, disse o Ministro da Defesa, Fernando Azevedo.

O Comandante da Brigada de Infantaria Paraquedista, General Hélder de Freitas Braga, discursou ao General Ramos. “O senhor é um verdadeiro líder. Com a seriedade devida, está sempre alegre. A Brigada tem essa característica: mesmo quando não estamos servindo, estamos vivendo essa casa intensamente. O senhor é da Brigada e nunca deixará de ser”, enfatizou, agradecendo pelos trabalhos prestados em seus 12 anos de atuação na Brigada.

“Agradeço a todos. Tenho orgulho enorme de colocar o boot, a boina e usar o brevê prateado”, discursou o General Ramos, mencionando os símbolos da Brigada de Infantaria Paraquedista: a boina grená, as botas marrons e o brevê em formato de asas prateadas. “Essa é a Brigada que sempre me inspirou. Paraquedista é algo que devemos ter sempre na alma e no espírito”, disse ele, dando ânimo aos militares que o escutavam e ora seguem por esse caminho.

O Comandante do Exército, Edson Leal Pujol, não pôde estar presente, mas sua referência elogiosa, foi lida na solenidade. “Em toda a sua carreira, o General Ramos nunca perguntou o que a Pátria poderia fazer por ele e sim o que ele poderia fazer pela Pátria”, ressaltou. O Comandante do Exército lembrou sua trajetória, desde a entrada como soldado, em 1973, até sua nomeação como Ministro, em 2019. “Em reconhecimento à sua capacidade profissional, o Comandante do Exército à época designou-o para integrar a Força de Proteção das Nações Unidas na Iuguslávia (Bósnia Herzegovina), como observador Militar, missão em ambiente de guerra, com risco de morte, que colocou à prova toda a experiência militar adquirida ao longo de sua carreira”, relembrou.

A cerimônia foi encerrada com o desfile da tropa, em continência ao Ministro da Defesa e em homenagem ao General Ramos, ao som de dobrados de autoria de paraquedistas da Banda da Brigada. Ao romper da marcha, os militares entoaram a canção Eterno Herói, do General Newton Lisboa Lemos.

Vida no Exército

O General Ramos ingressou no Exército Brasileiro em 1973, na Escola Preparatória de Cadetes, em Campinas, São Paulo. Em 1979, foi declarado Aspirante a Oficial de Infantaria na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN). Entre diversos postos assumidos ao longo da carreira, foi Chefe do Estado-Maior da Brigada de Infantaria Paraquedista e assistente do Chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército. Em 2017, foi promovido a General de Exército.

“Tive o prazer de conviver contigo na Escola Preparatória de Cadetes do Exército e, de lá para cá, uma amizade nos transformou em irmãos”, declarou, em um vídeo, o Presidente da República, Jair Bolsonaro.

A Brigada Paraquedista

Criada em 1945, a Brigada Paraquedista integra a Força de Ação Rápida Estratégica, caracterizada pelo pronto emprego e alto grau de operacionalidade. Já formou mais de 93 mil paraquedistas.

Por Mariana Alvarenga
Fotos: Igor Soares

(MD ASCOM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *