Homenagem aos heróis brasileiros da II Guerra Mundial na celebração dos 75 anos da Tomada de Monte Castelo

A recordação do Tenente José Santana Baltazar, hoje com 95 anos, é a dos 17 dias que passou no oceano, em um navio entre o Brasil e a Itália. Enquanto estava viajando, não imaginava que estava indo para a II Guerra Mundial e, muito menos, o que iria passar. Com 20 anos, aportou em Nápolis, onde viu muita dor. “Muitos navios no fundo. As pessoas de mão, pedindo. Foi a coisa mais triste que vi; a maior miséria”, relembra o ex-militar paraense da Força Expedicionária Brasileira (FEB), que combateu por oito meses em solo europeu.

Hoje, relembra que, mesmo em um cenário de dor, nunca se sentiu triste. “Sempre alegre, pois tinha uma certeza, uma coisa em mim que eu não iria morrer ali. Ia voltar para minha família – e isso aconteceu”, sorri ao relembrar as felicitações que recebeu quando voltou da longa viagem. “Recebemos homenagens em todas as cidades pelas quais passamos. Os vitoriosos da guerra, que trouxeram a vitória para o Brasil. Me sinto feliz; fui para defender minha Pátria”, destaca o Tenente Baltazar.

E conta, também, as mudanças do país onde combateu. Após muitos anos, a filha do pracinha, em uma viagem à Itália, fez uma chamada de vídeo para ele e mostrou o mesmo porto em que desembarcou em 1945. “Como a Itália está hoje e a que eu conheci… Muito diferente!”

Para os novos militares, deixa um recado: “O Brasil é uma nação muito poderosa e deixou seu nome na Itália, por causa dos heróis e o que representaram na batalha. Somos um país que temos tudo aqui: alegria, sem briga, sem confusão. Para os que entram hoje no Exército, que continuem na mesma linha, que o Brasil continuará abençoado por Deus”.

75 anos da Tomada de Monte Castelo

O Tenente Baltazar recebeu, em nome dos 465 pracinhas paraenses da FEB, as merecidas homenagens pela vitória de uma das mais difíceis batalhas dos ex-combatentes na II Guerra Mundial: a Tomada de Monte Castelo. Em 19 de fevereiro, o Comando Militar do Norte (CMN), o 4º Distrito Naval e a Ala 9 realizaram, na Praça da Bandeira, uma solenidade em reconhecimento a essa estratégica conquista.

Presidida pelo Comandante da 8ª Região Militar, General de Divisão Anisio David de Oliveira Junior, a formatura teve a presença do Chefe do Estado-Maior do CMN, General de Brigada André Luiz Aguiar Ribeiro, dos familiares do Tenente Baltazar, de alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental General Gurjão e demais autoridades civis e militares.

(CECOMSEX/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>