Iniciativa envolvendo governo e CNI recupera mais de 1,5 mil respiradores

Iniciativa envolvendo governo e CNI recupera mais de 1,5 mil respiradores

Total de 1.502 respiradores foram recuperados e devolvidos a unidades de saúde de todo o Brasil. A marca histórica é resultado de parceria que envolve o Ministério da Defesa, por meio da Secretaria de Produtos de Defesa (SEPROD), Confederação Nacional da Indústria (CNI), Ministérios da Economia e Saúde, além da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

MD_NOTICIAS_20200622_NOT03_F01.jpeg

O trabalho conta com a participação de diversas indústrias do setor automotivo e de outros segmentos. A missão, que iniciou na última semana de março, conta com 39 pontos de manutenção espalhados em todas as regiões do País, que receberam mais de 3,5 mil aparelhos para a manutenção.

O Estado onde se registrou o maior número de respiradores recuperados foi São Paulo, onde o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI/CIMATEC) e sete fábricas do setor automotivo devolveram 537 respiradores hospitais locais. Na Bahia, 188 equipamentos recuperados pelo SENAI e por uma indústria automotiva, foram devolvidos para hospitais das regiões Norte e Nordeste. Em Minas Gerais, onde o trabalho é desenvolvido pelo SENAI e uma indústria do setor automotivo, 183 aparelhos foram devolvidos para instituições das regiões Sudeste e Centro-Oeste.

MD_NOTICIAS_20200622_NOT03_F02.jpeg

Produto ao Alcance de Todos
Outra ação lançada pelo Ministério, também em março, é a “Produtos ao Alcance de Todos”. Trata-se de iniciativa para o cadastro de fabricantes e produtos que auxiliam as instituições hospitalares no combate à COVID-19. Até a sexta-feira (19), 524 empresas de diversas localidades, se cadastraram para oferecer mais de 970 produtos.

A lista, com todas as informações, é atualizada diariamente e disponibilizada ao Ministério da Saúde, às Forças Armadas, ao Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) e ao Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS). O foco é aproximar o fornecedor do demandante.

Por André Pinto
Foto: divulgação CNI

(MD ASCOM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *