Instalações da Aeronáutica são adaptadas para receber brasileiros repatriados da China

Instalações da Aeronáutica são adaptadas para receber brasileiros repatriados da China

Anápolis (GO), 6/02/2020 – Enquanto os dois aviões da Força Aérea Brasileira seguem em direção à China, na Base Aérea de Anápolis (GO) são finalizados os preparativos para receber os  brasileiros que resolveram deixar o país asiático devido à contaminação por Coronavirus.

Ao chegar ao Brasil, eles ficarão isolados por 18 dias no Hotel de Trânsito da Aeronáutica, na área de abrangência da Base Aérea de Anápolis. “Por hora, temos duas mães vindo com filhos pequenos, casais sem filhos e solteiros”, explicou o coordenador da Operação no âmbito da Força Aérea, o Brigadeiro Marcelo Kanitz Damasceno.

Ele informou que cada detalhe está sendo cuidado, como aquisição de roupas de cama, berço, fraldas para crianças, cortinas, entre outros objetos. Serão servidas cinco refeições diárias.

Além disso, o sinal de internet está sendo fortalecido para que esses brasileiros possam  comunicar-se com seus amigos e familiares.

esta imagem não possui descrição

Nesta quinta-feira (06), as tripulações das aeronaves estão em Varsóvia, que é o aeroporto mais próximo da China. “Lá eles estão aguardando o encadeamento das janelas que a China tem feito para receber os aviões de cada país”, detalhou o Brigadeiro.

São mais de 18 mil quilômetros de Wuhan para o Brasil, percorridos em cerca de 26 horas de voo. O Coronel Gustavo Pestana, Comandante da Base Aérea de Anápolis, esclareceu que enquanto os brasileiros ficam hospedados no Hotel de Trânsito, a área operacional continua em atividade. “A área designada para a acomodá-los  não tem acesso à Base”, disse ele.

esta imagem não possui descrição

 Quanto a qualquer temor que possa haver por parte dos moradores do município goiano, o Presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Almirante Antonio Barra Torres, enfatizou que os profissionais têm se dedicado a essa missão diuturnamente. Ele ressaltou que a operação de repatriacão tem sido o foco de profissionais capacitados e em sintonia com organismos internacionais e as medidas de defesa sanitária estão em dia. “O planejamento é a melhor arma que nós temos. O resultado será bom, haverá segurança. A guerra não está ganha, mas está sendo vencida a cada dia”, pontuou.

Ele disse ainda: “Quando a gente passa por um aperto, estar em casa é melhor. Então torna-se muito clara a necessidade de trazer os nossos cidadãos para o Brasil”, ressaltou.

esta imagem não possui descrição

Magda Costa, gerente de vigilância e monitoramento em serviços de saúde da Anvisa, sublinhou que diversas reuniões foram feitas para definir a rotina dos brasileiros. “Eles serão orientados a usar máscara cirúrgica fora dos quartos, nas áreas comuns. E também vão receber a orientação de realizar os procedimentos básicos de higiene, com álcool e sabonete líquido”, explicou.

Por Mariana Alvarenga

Fotos: Keven Cobalchini/MD

(MD ASCOM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *