Jungmann e Chanceler italiano discutem homenagem aos combatentes da FEB

Brasília (DF) - O Ministro da Defesa, Raul Jungmann, recebeu, na quinta-feira (22), comitiva liderada pelo ministro dos Negócios e da Cooperação Internacional da Itália, Angelino Alfano, com quem tratou da realização do ‘Festival Entre Amigos’, evento histórico-cultural em homenagem aos combatentes da Força Expedicionária Brasileira (FEB) que atuaram na Itália durante a Segunda Guerra Mundial, e que tiveram importante participação na libertação das cidades italianas ocupadas por tropas inimigas.

Reunião entre ministro da Defesa do Brasil e chanceler italiano

Organizado pelo Ministério da Defesa do Brasil, Embratur, GSI e Ministério das Relações Exteriores, o Festival será realizado em abril nas cidades de Roma, Pistoia, Montese, Porreta Terme e em Monte Castelo, e terá a duração de uma semana. Está prevista a presença do Presidente Michel Temer em parte das celebrações.

A iniciativa promoverá, ainda, o turismo de interesse histórico naquela região da Itália em que estiveram os militares brasileiros.

A homenagem aos soldados brasileiros contará com apresentações de bandas militares, eventos gastronômicos com pratos típicos da culinária dos dois países e a “Caravana da Homenagem” pela cidade de Pistoia, com a presença de parentes dos “pracinhas”, como eram conhecidos os militares brasileiros, para acompanhar de perto as homenagens.

Para o ministro Raul Jungmann, o Festival é uma oportunidade de celebrar a amizade e o compromisso dos países irmãos. “É preciso manter viva esta relação entre os nossos povos e explorar as possibilidades”, disse.

O ministro brasileiro recordou ao Chanceler a gentil acolhida recebida do povo italiano durante sua visita oficial, em abril de 2017, e enfatizou a gratidão do povo italiano para com o Brasil.

De sua parte, o ministro Angelino Alfano destacou a importância da ajuda dos aliados na libertação italiana: “Esse ideal é esculpido nas almas dos italianos e um elemento fundamental da nossa política externa”, disse.

Foram tratadas ainda diversas ações atuais e futuras em cooperação bilateral com ênfase no intercâmbio de conhecimentos e experiências das Forças Armadas, incluindo operações internacionais de manutenção da paz,  promoção de ações conjuntas de treinamento, instrução e exercícios militares conjuntos, assim como a cooperação em outras áreas no campo da defesa, que possam ser de interesse comum para ambos os países.

A indústria naval também foi objeto da reunião, no contexto da concorrência nacional para a construção das novas corvetas da Marinha do Brasil, Classe Tamandaré.

O resultado do processo de licitação deverá ser divulgado em duas fases, sendo a primeira prevista para junho deste ano. A entrega dos navios está prevista para ocorrer entre os anos de 2019 e 2022. Cada embarcação terá um custo médio de US$ 450 milhões.

Além da parceria na indústria naval, os italianos também têm interesse em parceria no setor espacial brasileiro.

Brasil e Itália

Brasil e Itália têm longa tradição de relacionamento, com intenso diálogo político, intercâmbio de visões e proximidade social e cultural. Os dois países possuem percepção convergente em muitos temas da atualidade internacional, sobretudo, na promoção dos valores da democracia, da solução pacífica das controvérsias e do respeito ao Estado de Direito.

Em 2017, o intercâmbio comercial entre os dois países alcançou US$ 7,5 bilhões, registrando 7,05% de crescimento relativamente ao ano anterior. A Itália é o nono parceiro comercial do Brasil, e ocupa o segundo lugar neste mesmo ranking entre os países europeus.

Estima-se que existam mais de mil empresas italianas no Brasil, com destaque para os setores automotivo, de energia, telefonia, alimentos e fabricação de máquinas e equipamentos.

Em abril de 2010, foi assinado um Plano de Ação com 16 áreas-chave para a cooperação bilateral. O acordo prevê a aproximação entre as indústrias dos dois países, o fortalecimento do diálogo político e a cooperação nas áreas espacial, energética, cultural e acadêmica e a transferência de tecnologias.

Além das relações políticas e econômicas, os dois países possuem laços históricos. Cerca de 30 milhões de brasileiros são descendentes de italianos e existem significativas comunidades de brasileiros residentes na Itália e de italianos residentes no Brasil. Em 2016, aproximadamente 200 mil italianos visitaram o Brasil.

A FEB

A Força Expedicionária Brasileira (FEB) desembarcou na Itália no dia 16 de julho de 1944 com mais de 25 mil homens e mulheres que lutaram ao lado dos aliados na Itália durante a Segunda Guerra Mundial.

Foto: Tereza Sobreira/MD

(MD ASCOM/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>