LAAD 2015 sedia VII Simpósio Internacional de Logística Militar

LAAD 2015 sedia VII Simpósio Internacional de Logística Militar

Rio de Janeiro, 16/4/2015 – Durante a 10ª LAAD Defence & Security, acontece o VII Simpósio Internacional de Logística Militar, que vai até esta sexta-feira (17). A capacitação tem o objetivo de proporcionar acesso a conhecimentos e experiências bem-sucedidas no campo da logística, praticadas em outros países e enriquecer a cultura neste aspecto dentro das Forças Armadas.

laad simposio 1

O simpósio é destinado a civis e integrantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, brasileiros e estrangeiros. Na abertura, na manhã do dia 15 de abril, o chefe de Logística do Ministério da Defesa (MD), brigadeiro Antonio Carlos Moretti Bermudez, ressaltou que “defesa e segurança nacionais interessam, são inerentes e, ademais, são de responsabilidade de todos os segmentos da sociedade”.

Sobre logística, destacou que a área “visa acelerar o processo de integração e interoperabilidade entre as três Forças”, principalmente em tecnologia, mobilização, comando e controle e operações conjuntas.

O brigadeiro citou, ainda, ações concretas promovidas pelo MD sobre o assunto. São elas: criação do Centro de Coordenação de Logística e Mobilização e elevação dos projetos de construção do Centro Conjunto de Medicina Operativa das Forças Armadas, entre outras.

No primeiro dia de atividades, os participantes assistiram a exposições sobre iniciativas de logística porperformance: expectativas e resultados; e parceria público-privada: colaboração para melhorar a capacidade da missão. A primeira palestra foi ministrada pelo chefe da Divisão de Apoio dos Estados Unidos (EUA), capitão-de-mar-e-guerra Larry Burton, e a segunda pelo representante da Agência de Logística de Defesa dos EUA, coronel Rogelio Diaz.

Depois das apresentações, foi a vez dos debates. As perguntas dirigidas aos palestrantes focaram em temas como o relacionamento com fabricantes da indústria militar. “Se você usa os fornecedores corriqueiros, eles vão te repassar peças que possam ser usadas. Mas se você utiliza novas empresas, precisa repassar todo o aprendizado já adquirido nesse sentido”, explicou Diaz. E completou: “Tem que avaliar o que é mais vantajoso”.

O representante da Agência de Logística lembrou que, ao lidar com contratos, é necessário ver como o documento foi produzido e responder a algumas perguntas, tais como quanto tempo será usado o contrato e qual o custo total.

Larry Burton falou acerca das negociações que os EUA têm com diferentes fabricantes para produzir drones. “Ao deixarmos em aberto os itens do equipamento, o reduzimos economicamente”, disse. Ele elogiou os novos drones americanos, que “ficaram mais leves, aumentaram o tempo de voo e tem capacidade de recarregamento”.

As atividades do dia foram encerradas pelo subchefe de Integração Logística da Defesa, almirante Alexandre Augusto Amaral Dias Da Cruz. De acordo com ele, “os temas do simpósio já estão sendo trabalhados há tempos e estudados entre as Forças”.

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *