Marinha do Brasil inaugura o primeiro Simulador de Passadiço da Amazônia Ocidental

No dia 1º de novembro, nas instalações do Centro Técnico de Formação de Fluviários da Amazônia Ocidental (CTFFAO), foi realizada a cerimônia de inauguração do Simulador de Passadiço, um dos mais modernos do Brasil e o primeiro implantado na Amazônia Ocidental.

Esse importante acessório de ensino foi inaugurado pelo Diretor-Geral de Navegação, Almirante de Esquadra Leonardo Puntel, e contou com a presença do Comandante do 9º Distrito Naval, Vice-Almirante Carlos Alberto Matias, do Capitão dos Portos da Amazônia Ocidental, Capitão de Mar e Guerra Alexandre Veras Vasconcelos e dos alunos do Curso Especial de Acesso a Capitão Fluvial (EACF), que está sendo realizado pela primeira vez em Manaus (AM).

O Simulador é uma ferramenta de aprendizado essencial, que proporciona aos alunos uma imersão realista e interativa no passadiço de um navio, permitindo criar inúmeras situações reais de operação e do ambiente fluvial em torno do navio, o que contribui para uma formação mais completa dos navegantes. De tecnologia nacional e capaz de simular com precisão a hidrodinâmica envolvida nas embarcações, ele permite simulações equivalentes às situações reais, treinamento de procedimentos diversos e avaliação da reação do aluno em casos de emergência ou perigo.

Para os alunos do EACF, o Simulador será utilizado no ensino das disciplinas de Manobra, Navegação Fluvial e Navegação Eletrônica, com o propósito de elevar a qualificação profissional dos Pilotos Fluviais. Após aprovados no curso, os alunos ascenderão à categoria de Capitão Fluvial e serão capazes de desempenhar essa função em embarcações maiores, com mais de três mil AB (Arqueação Bruta), incluindo comboios para o transporte de cargas, como grãos escoados por meio fluvial no Arco Norte (Manaus a Belém) e na hidrovia do Rio Madeira, e também embarcações maiores para transporte de passageiros.

O CTFFAO é, dentro da estrutura da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental (CFAOC), responsável pelo Ensino Profissional Marítimo (EPM) e desempenha papel de fundamental importância na Região Amazônica, pois, além de atender à grande demanda de qualificação dos fluviários, das empresas de navegação e dos órgãos públicos, contribui com o aperfeiçoamento da formação dos aquaviários, tendo como resultado direto o incremento da segurança da navegação, da salvaguarda da vida humana e da prevenção da poluição hídrica nos rios da Amazônia. Desde a sua criação, há 5 cinco anos, qualificou 5.524 pessoas, contribuindo de forma expressiva para o desenvolvimento econômico e social da Amazônia Ocidental.

(CCSM/FM)

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>