Militares apoiam desmonte de garimpo ilegal na Amazônia Legal

Militares apoiam desmonte de garimpo ilegal na Amazônia Legal

O Comando Conjunto Amazônia (CCjA) realizou, no dia 16, ações de inspeção naval no Rio Madeira. Tais atividades consistiram na abordagem e revista de 150 embarcações, das quais 5 foram apreendidas, além de 14 balsas/dragas de garimpo, assim como 1 balança de precisão e na autuação de 30 embarcações em diversas cidades dos estados do Amazonas e Rondônia.

O Comando Conjunto Oeste (CCjO) promoveu ações de levantamento de áreas queimadas por agentes da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP), do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) do Mato Grosso e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA) na localidade de Nova Maringá, no Mato Grosso.

MD_NOTICIAS_20200717_NOT04_F01.jpeg

O Comando Conjunto Norte (CCjN) prosseguiu também com inspeções navais em Belém, Almeirim e Santarém, no estado paraense, e nas localidades de Oiapoque e Macapá, no Amapá, além de Imperatriz, no Maranhão. No total, foram abordadas e revistadas 47 embarcações, com apreensão de 5 delas e 15m³ de madeira na localidade de Santana, no Amapá.

MD_NOTICIAS_20200717_NOT04_F02.jpeg

Resultados
Desde a deflagração da Operação Verde Brasil 2, em 11 de maio, militares e agentes de órgãos parceiros realizaram inspeções navais, terrestres, vistorias e revistas em 15,2 mil embarcações, das quais 230 foram apreendidas. Nos postos de bloqueio e controle de estradas, foram retidos 174 veículos por irregularidades. Volume superior a 28 mil metros cúbicos de madeira ilegal também foram confiscados, bem como foram apreendidas 481 máquinas de serraria móvel, tratores, maquinário de mineração, balsas, dragas e acessórios. Até o momento, mais de R$ 406,9 milhões foram aplicados em multas e termos de infração.

Operação Verde Brasil 2
A Operação Verde Brasil 2 é coordenada pela Vice-Presidência da República, em apoio aos órgãos de controle ambiental e de segurança pública. A missão deflagrada pelo Governo Federal, em 11 de maio de 2020, visa ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal. A determinação presidencial para emprego das Forças Armadas em Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicada no Diário Oficial da União por meio do Decreto n° 10.341, de 6 de maio de 2020. Em 09 de julho, a GLO foi renovada até 6 de novembro, por meio do decreto presidencial 10.421.

Para cumprir a determinação presidencial, o Ministério da Defesa ativou três Comandos Conjuntos. São eles: Comando Conjunto Norte (CCjN), Comando Conjunto Amazônia (CCjA) e Comando Conjunto Oeste (CCjO). O Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), da FAB, dá suporte às ações aéreas, em caráter permanente. Assim como na Operação Verde Brasil ocorrida em 2019, o Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa coordena as atividades a partir da capital federal. Ainda participam da missão integrantes da Polícia Federal, Policia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Força Nacional de Segurança Pública, Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Por: Tenente Fraga, com informações dos Comandos Conjuntos
Fotos: Divulgação Forças Armadas

(MD ASCOM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *