Militares brasileiros dão continuidade à capacitação em desminagem humanitária

Militares brasileiros dão continuidade à capacitação em desminagem humanitária

Na segunda-feira, (31), militares brasileiros, que integram o Grupo de Assessores Técnicos Interamericanos na Colômbia (GATI-CO), finalizaram a primeira fase do segundo curso de 2021 para capacitação de militares colombianos como Monitores Nacionais em operações de desminagem humanitária.

Os oficiais da Engenharia do Brasil, Major de Engenharia do Exército Cláudio Santos Bispo e Capitão-Tenente (FN) da Marinha Gustavo Lopes da Silva Freitas, ministraram instruções técnicas exigidas pela Organização dos Estados Americanos (OEA) para certificar os alunos que concluam com aproveitamento as duas fases. Na oportunidade, os participantes tiveram conhecimento sobre normas nacionais e internacionais, procedimentos em operação de desminagem e técnicas de desminagem manual e mecânica, além da técnica de detecção canina.

Os instrutores brasileiros do GATI-CO coordenaram e conduziram atividades teóricas e práticas que são essenciais na primeira fase do curso, também considerada como nivelamento de conhecimentos em técnicas de desminagem. Os alunos conheceram o Centro de Treinamento Canino, onde tiveram a oportunidade de participar das etapas de preparação dos cães detectores de minas e acompanhar seu emprego por meio da Técnica de Detecção Canina (TDC). Conduziram, de forma simulada, o planejamento e a verificação dos Procedimentos Operacionais de uma equipe de desminagem, realizando as Técnicas de Desminagem Manual (TDM) em uma área a ser inspecionada para localizar minas ou explosivos.

Foto 2.jpeg

O Curso de Monitor Nacional de Desminagem Humanitária (CMNDH) certifica militares colombianos da Marinha e do Exército para ações que garantam a gestão de qualidade de todas as etapas que compõem uma operação de desminagem. A atuação da Engenharia brasileira contribui para preparar e certificar os monitores nacionais, de acordo com as exigências estabelecidas pela OEA. Além disso, tem proporcionado a ampliação da capacidade operacional do Comando Geral das Forças Militares da Colômbia (CGFM) no combate às minas antipessoais e artefatos explosivos ainda existentes no país.

Com informações do GATI-CO
Fotos: divulgação GATI-CO

(MD ASCOM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *