Militares garantem 45% das vagas no time brasileiro de natação

Militares garantem 45% das vagas no time brasileiro de natação

Brasília, 22/04/2016 – A seleção de natação que defenderá o Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016 será composta em grande parte por atletas militares. Terminada a segunda e última seletiva olímpica, estão classificados 29 nadadores, dos quais 13 integram o programa de desporto militar do Ministério da Defesa.

Serão 13 atletas militares representando o Brasil nas piscinas olímpicas dos Jogos Rio 2016 - Foto: Sargento Johnson Barros.
Serão 13 atletas militares representando o Brasil nas piscinas olímpicas dos Jogos Rio 2016 – Foto: Sargento Johnson Barros.

Do total de 20 homens, oito são militares, entre eles os já medalhistas João de Lucca, Leonardo de Deus e Guilherme Guido. Ouro nos Jogos Mundiais Militares, realizados em 2015, na República da Coreia, e também nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, o sargento do Exército, João de Lucca, reconhece o apoio recebido pelo Programa Atletas de Alto Rendimento, do Ministério da Defesa.

“Tanto o incentivo financeiro a mais para os atletas, quanto melhores equipamentos, suplementos. A gente tem toda equipe de treinamento dentro das bases militares e eu acho que isso é bem importante para os atletas”, disse o militar que irá disputar as provas de 200 metros livre e revezamento 4×100 nos Jogos Rio 2016.

Para o nadador João de Lucca, o Programa Atletas de Alto Rendimento foi uma oportunidade de crescimento - Foto: Felipe Barra/ MD.
Para o nadador João de Lucca, o Programa Atletas de Alto Rendimento foi uma oportunidade de crescimento – Foto: Felipe Barra/ MD.

O time feminino conta com nove mulheres, das quais cinco representam a Marinha, o Exército e/ou a Força Aérea Brasileira. Dentre os destaques estão Graciele Herrmann, Etiene Medeiros e Manuella Lyrio.

A sargento do Exército Graciele Herrmann vem colecionando medalhas em todas as competições por onde passa. Foi assim nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, onde ganhou medalha de bronze e nos Jogos Mundiais Militares, com o notável número de duas láureas de bronze, uma de prata e uma de ouro. A gaúcha explica que sua vida mudou depois que ingressou no Programa Atletas de Alto Rendimento. “O universo militar acrescenta na minha rotina de atleta. Depois que a gente fez o estágio e se confirmou com a formatura de 3º sargento, a gente tem regras. A gente não é um simples civil. Mudou minha relação com o país. O orgulho em relação à pátria, prestar continência quando vai ao pódio”, diz a atleta olímpica.

Graciele Herrmann irá representar o Exército na disputa dos 50 m livre nos Jogos Rio 2016 - Foto: Sargento Johnson Barros.
Graciele Herrmann irá representar o Exército na disputa dos 50 m livre nos Jogos Rio 2016 – Foto: Sargento Johnson Barros.

Essa será a maior seleção da história da natação do Brasil. A expectativa é que mais dois nadadores sejam adicionados à delegação após o fechamento da repescagem dos revezamentos 4×100 medley feminino e 4×200 masculino, no final de maio, e talvez o Brasil leve um nadador reserva no 4×100 livre masculino.

Militares nos Jogos Rio 2016

O esforço olímpico do Ministério da Defesa inclui ainda a classificação total de cerca de 100 atletas militares ligados às Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica). Até o momento, de acordo com o Comitê Olímpico Brasileiro, dos 121 desportistas do Brasil já classificados para as Olimpíadas, 61 são militares, que integram o Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR) – representando 50% do total.

O sargento do Exército Léo de Deus irá em busca de medalha na natação para o Time Brasil - Foto: Divulgação COB.
O sargento do Exército Léo de Deus irá em busca de medalha na natação para o Time Brasil – Foto: Divulgação COB.

O objetivo também é conquistar 10 medalhas, dobrando o número de vezes que os atletas militares subiram ao pódio durante as Olímpiadas de Londres, em 2012. Entre os atletas militares com os nomes na lista para os Jogos Rio 2016 estão Yane Marques (pentatlo moderno), Iris Tang Sing (taekwondo), Martine Grael (vela), Felipe Wu (tiro) e Robson Conceição (boxe).

PAAR

O Programa Atletas de Alto Rendimento (PAAR) é uma parceria dos ministérios da Defesa e do Esporte e tem o objetivo de fortalecer a equipe militar brasileira em eventos esportivos de alto nível.

Os esportistas têm à disposição todos os benefícios da carreira militar, como salários, plano de saúde, férias e assistência médica, incluindo nutricionista e fisioterapeuta, além de disporem de todas as instalações esportivas militares adequadas para treinamento. Os atletas também são beneficiados pelas bolsas Pódio e das categorias Olímpica, Internacional e Nacional do Ministério do Esporte.

Atualmente, integram o PAAR 670 atletas, sendo 594 militares temporários e 76 de carreira. O programa inclui 26 modalidades olímpicas (atletismo, badminton, basquete, boxe, ciclismo, esgrima, futebol, golfe, handebol, hipismo, judô, levantamento de peso, lutas associadas, maratona, nado sincronizado, natação, pentatlo moderno, remo, saltos ornamentais, taekwondo, tiro, tiro com arco, triatlo, vela, vôlei e vôlei de praia) três modalidades não olímpicas (cross country, lifesaving e futebol de areia) e cinco modalidades tipicamente militares (orientação, paraquedismo, pentatlo aeronáutico, pentatlo militar e pentatlo naval).

Confira a lista completa de atletas que integram o time brasileiro de natação

(MD ASCOM/ FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *