Militares inspecionam embarcações e viaturas na Amazônia Legal

Militares inspecionam embarcações e viaturas na Amazônia Legal

Na terça-feira (07), o Comando Conjunto Amazônia, localizado na capital amazonense, inspecionou embarcações que trafegavam pelo rio Madeira. No total, 244 meios de transporte foram revistados, sendo apreendidas cinco dragas, cujos equipamentos de garimpo foram lacrados, nos municípios de Porto Velho e Guajará-Mirim, em Rondônia.

No Comando Conjunto Norte, sediado em Belém, Pará, ações semelhantes ocorreram em Marajó, Almeirim e na capital. As ações consistiram na abordagem e revista de 62 embarcações. Também foram disponibilizados, pelo Ibama, auto e termo de apreensão de um semirreboque de madeira, totalizando 206,87 metros cúbicos.

Resultados
Desde a deflagração da Operação Verde Brasil 2, em 11 de maio, militares e agentes de órgãos parceiros realizaram 404 ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais. As Forças Armadas apoiaram 925 inspeções gerais realizadas pelos órgãos de proteção ambiental e de Segurança Pública.

Os militares montaram 348 pontos de bloqueio e controle de estradas e rios, além de estabelecerem 57 bases de apoio logístico avançadas. Participaram, também, de 674 apoios logísticos e de segurança aos órgãos de Segurança Pública e proteção ambiental.

Um total de 12,6 mil embarcações foram revistadas, das quais 186 foram apreendidas. Já o número de veículos retidos por irregularidades foram 172. Os militares atuaram em 420 escoltas, reconhecimentos e patrulhas. Fiscalizaram 74 madeireiras e mais de 27 mil metros cúbicos de madeira ilegal foram confiscados.

Até o momento, R$ 406,9 milhões foram aplicados em multas e termos de infração. O valor das multas aplicadas ultrapassa em mais de seis vezes o custo dos primeiros 30 dias da Operação, que foi de R$ 60 milhões.
Nesse período, foram empregados, em média, diariamente, 3,6 mil militares, 260 agentes, 210 veículos, três navios, 30 embarcações e 12 aeronaves.

Todas as ações implementadas pela Operação Verde Brasil 2 são decididas no âmbito do Grupo de Integração para proteção da Amazônia (GIPAM). Este colegiado reúne, além de órgãos de segurança pública, diversas agências ambientais que participam ativamente na seleção dos alvos das operações.

Estão presentes na mesa de decisões do GIPAM: o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o IBAMA, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Serviço Florestal Brasileiro,o INCRA,a Polícia Federal,a ABIN,a Agência Nacional de Mineração, a Funai e a Polícia Rodoviária Federal. São Instituições governamentais brasileiras defendendo e protegendo o patrimônio do povo.

Operação Verde Brasil 2
A Operação Verde Brasil 2 é coordenada pela Vice-Presidência da República, em apoio aos órgãos de controle ambiental e de segurança pública. A missão deflagrada pelo Governo Federal, em 11 de maio de 2020, visa ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal. A determinação presidencial para emprego das Forças Armadas em Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicada no Diário Oficial da União por meio do Decreto n° 10.341, de 6 de maio de 2020. Em 10 de junho, a GLO foi renovada até 10 de julho, por meio do decreto 10.394.

Para cumprir a determinação presidencial, o Ministério da Defesa ativou três Comandos Conjuntos. São eles: Comando Conjunto Príncipe da Beira (CCj PB), em Porto Velho (RO); Comando Conjunto Barão de Melgaço (CCj BM), em Cuiabá (MT); e Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea (CCj MSA), em Belém (PA). Assim como na Operação Verde Brasil ocorrida em 2019, o Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa coordena as atividades a partir de Brasília (DF). Ainda participam da missão integrantes da Polícia Federal, Policia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Força Nacional de Segurança Pública, Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Fonte: por Tenente Fraga, com informações dos Comandos Conjuntos
Fotos: Divulgação Forças Armadas

(MD ASCOM/FM)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *